____ www.yahoo.com.br – Notícias 16/06/2019

  • Pabllo Vittar publica foto vestindo apenas fio dental e internautas a confundem com Cleo
    Notícias
    Folhapress

    Pabllo Vittar publica foto vestindo apenas fio dental e internautas a confundem com Cleo

    *ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, BRASIL, 25/01/2019 – Pabllo Vittar. (Foto: Greg Salibian/Folhapress)SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Pabllo Vittar, 24, publicou uma foto em seu perfil no Instagram neste sábado (15), vestindo apenas uma calcinha fio dental. De topless e mostrando uma pequena tatuagem de coração no bumbum, a cantora que está em Los Angeles depois de ter participado da Semana LGBTQ aparece de costas na foto, o que fez vários internautas se confundirem e acharem se tratar de Cleo Pires, 36. “Cleo, na hora que olhei achei fosse tu”, disse um seguidor. Outros apenas marcaram a atriz e a elogiaram, como se fosse ela na foto.  A própria Cleo comentou a foto: “Perfeita do krl”, escreveu nos comentários. “Não dá com você mano serinho parei de seguir”. Além dos fãs, a drag queen também recebeu elogios de amigos como Ludmilla, que falou sobre seu corpo, e do cantor Mateus Carrilho, com quem já fez parceria.

    7

  • Prontos MRV

    Prontos MRV

    Apartamentos com entrada em até 72X e 1 ano de condomínio grátis. Realize seu sonho da casa própria.

  • Príncipe Harry divulga foto de seu filho Archie em primeiro Dia dos Pais
    Notícias
    Folhapress

    Príncipe Harry divulga foto de seu filho Archie em primeiro Dia dos Pais

    *FOTO DE ARQUIVO* DUBLIN, IRLANDA, 11.07.2018 – FAMILIA-REAL – Duquesa Meghan Markle e o Príncipe Harry visitam Croke Park, sede da associação gaélica de futebol em Dublin na Irlanda. (Foto: Brazil Photo Press/Folhapress)SÃO PAULO, SP (FOLHARPESS) – Príncipe Harry comemorou seu primeiro Dia dos Pais divulgando a foto de seu filho Archie em um perfil de rede social que compartilha com Meghan Markle, a duquesa de Sussex. A data é comemorada neste domingo (16) no Reino Unido e vários países do mundo.  Na foto, o rosto do bebê aparece parcialmente encoberto pela mão de Harry. Envolto nos braços do pai, ele olha para a câmera e segurando um dos dedos do príncipe. “Feliz Dia dos Pais! E desejando um primeiro Dia dos Pais muito especial ao duque de Sussex”, diz a legenda.  Archie é o sétimo na linha de sucessão ao trono britânico, atrás de seu avô Charles, de seu tio William, de seus primos George, Charlotte e Louis e de seu pai. O menino é o primeiro bebê inter-racial da história recente da monarquia britânica.

    1

  • Ludmilla responde comentário homofóbico em foto com namorada
    Notícias
    Folhapress

    Ludmilla responde comentário homofóbico em foto com namorada

    *FOTO DE ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, 16.02.2019: FESTIVAL CARNAUOL – A cantora Ludmilla se apresenta no CarnaUOL realizado na Arena CarnaUOL, no bairro de Santana na zona norte de São Paulo neste sábado (14). O Festival CarnaUOL chega a sua 6ª edição trazendo mais uma vez grandes nomes das mais diferentes vertentes musicais. (Foto: Marcello Fim/Ofotográfico/Folhapress)SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Após publicar uma foto com a nova namorada Brunna Gonçalves, Ludmilla, 24, precisou responder a um comentário homofóbico de um homem nas redes sociais. O seguidor comentou a palavra “Desperdício” na imagem em que o casal aparece de biquínis, se referindo àquilo ser um “desperdício de mulheres”, que poderiam estar com homens. Rápida, Ludmilla respondeu: ”Desperdício por quê? O que você perde com duas mulheres se amando? Não me diga que tu acha que se ambas fossem solteiras, tu teria chance, né? Coragem, porque noção [não tem] nenhuma”. Apesar do comentário, a cantora recebeu diversos elogios sobre a foto, inclusive de Cleo, Giovanna Ewbank e da própria Brunna. ”Perfeitas”, disse Maisa Silva; “Que Deus abençoe sempre”, escreveu o rapper Projota. Ludmilla surpreendeu os fãs ao assumir namoro com Brunna no início de junho – o mês do orgulho LGBTQ+. A assessoria da cantora confirmou à Folha de S.Paulo que as duas estão mantendo um relacionamento, e que Lud até escreveu uma música para ela, “Espelho”, que integra seu novo DVD “Hello Mundo”.  “É que você me faz bem. Eu quero, muito, muito mais. E só você tem o beijo que me satisfaz. E um jeito de fazer gostoso demais, demais”, diz trecho da música. Em meados de fevereiro, Gonçalves já havia publicado uma série de fotos de shows de Ludmilla e feito uma declaração para a cantora.

    8

  • Marília Mendonça chama cantor de show sem público para o palco
    Notícias
    Folhapress

    Marília Mendonça chama cantor de show sem público para o palco

    AMERICANA, SP, 15.06.2019: FESTA DO PEÃO DE AMERICANA – Show da cantora Marília Mendonça com participação de Gabriel Smaniotto que abriu a 33ª Festa do Peão de Americana 2019. A Festa de Peão de Americana contia até 23 de junho, no Parque de Eventos CCA, Rodovia Anhanguera, km 121. (Foto: Josi Donelli/Thenews2/Folhapress)SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O cantor Gabriel Smaniotto, 23, que chamou a atenção há uma semana ao publicar um vídeo em que aparece no palco se apresentando apenas para os seus pais, realizou um sonho na noite desta sexta-feira (14), ao ser chamado por Marília Mendonça, 23, para cantar junto a ela no palco. Em parceria, eles cantaram “Flor e o Beija-Flor”, música que Marília canta originalmente com Henrique e Juliano e em ritmo mais calmo. Emocionado, Smaniotto agradeceu Marília e fez um desabafo em seu perfil no Instagram. “Você acredita em sonhos? Ontem foi um dia que certamente ficará guardado para sempre na minha vida. Quando Marília Mendonça me puxou pela mão para o palco, milhões de pensamentos passavam pela minha cabeça, mas, no fundo, o foco era um: eu amo isso! É isso que eu quero viver!” O cantor continuou: “Ver todo mundo me apoiando, sorrindo, feliz com aquele momento, me fez o homem mais feliz do mundo. Cantando uma canção que eu já era muito fã, participando com uma ídola, em um rodeio que eu apenas sonhava participar. Às vezes tentamos entender os planos de Deus, mas acho que nesse momento eu deixo nas mãos dele a tentar entender tudo isso.” Samaniotto ainda disse que esperava poder retribuir o apoio dos fãs, de Deus e de Marília. ”O que te impede de sonhar?”, finalizou. Nos stories, o cantor confessou que “estava bem tenso, um pouco nervoso, foi um momento muito diferente, mas vi que quero isso para a vida”.  “Eu me senti muito bem lá em cima, muito tranquilo e muito em casa. Principalmente pela tranquilidade da Marília”, concluiu.

  • Casamento das galáxias
    AFP

    Casamento das galáxias

    Diversas estrelas do futebol, como David Beckham e a esposa Victoria, chegaram à catedral de Sevilha, neste sábado, para o casamento do zagueiro do Real Madrid Sergio Ramos. O espanhol se casa com a apresentadora de TV, Pilar Rubio.

  • Mensagens abrem novo flanco para defesa de Lula questionar condenação
    Notícias
    Folhapress

    Mensagens abrem novo flanco para defesa de Lula questionar condenação

    ***FOTO DE ARQUIVO*** CURITIBA – SP -26/04/2019 – Presidente Lula concede sua primeira entrevista depois que foi preso ha um ano na Superintendência da Policia Federal aos jornalistas Monica Bergamo, da Folha, e Florestan Fernandes, do El Pais. (Foto: Marlene Bergamo/Folhapress)SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A divulgação de trocas de mensagens entre o então juiz Sergio Moro e o procurador Deltan Dallagnol, chefe da força-tarefa da Lava Jato, abriu um novo flanco para a defesa de Lula tentar reverter um histórico de derrotas em tentativas de anulação de processos contra o ex-presidente. As conversas divulgadas pelo site The Intercept Brasil, no último domingo (9), fizeram a Segunda Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) desengavetar um pedido dos advogados de Lula pela anulação do processo do tríplex em Guarujá (SP), que levou o petista à prisão. A solicitação da defesa foi feita sob o argumento de suspeitas na isenção de Moro após ele ter se tornado ministro do governo Jair Bolsonaro. Em dezembro passado, o ministro Gilmar Mendes (STF) havia pedido vista da ação, mas recolocou em pauta na última semana. A análise do caso está marcada para dia 25. Esse pedido no STF foi reforçado por petição apresentada na quinta-feira (13) pela defesa de Lula. Eles dizem que as conversas de Moro e Deltan revelam “completo rompimento da imparcialidade” do ex-juiz da Lava Jato. O objetivo dos advogados do petista é conseguir a anulação da condenação do tríplex, sob o argumento de que Moro não foi imparcial na análise do caso, que aparece nas conversas que vieram à tona e no qual o petista é acusado de receber propina da empreiteira OAS em decorrência de contratos da empresa com a Petrobras. Ele foi condenado por Moro pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. A pena foi aumentada pelo TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), e Lula foi preso e impedido de concorrer à Presidência na eleição do ano passado. Neste ano, a acusação foi chancelada também pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça). Até agora, nesse tipo de estratégia de apontar a suspeição de juízes, o grupo de advogados comandado por Cristiano Zanin Martins tem sofrido não só recusas em seus pedidos de suspeição de magistrados, como também broncas pela insistência em judicializar o tema. Uma dessas críticas foi feita no último dia 4 pelo juiz João Pedro Gebran Neto, relator da operação Lava Jato no TRF-4, quando os advogados de Lula pediram que ele se declarasse suspeito para julgar o petista no processo do sítio de Atibaia (SP). Na primeira instância, no caso do sítio, a juíza Gabriela Hardt condenou Lula a 12 anos e 11 meses de prisão pela prática dos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, que ele nega e recorre. “[Há uma] visão bastante peculiar, conveniente e criativa da defesa a respeito de questões de índole jurisdicional”, disse Gebran, ao negar o pedido de suspeição. “A tentativa de transformar todos os magistrados que decidem contrariamente às postulações da defesa técnica em algozes e suspeitos.” No processo do tríplex, a equipe de advogados também havia questionado a imparcialidade de Gebran em julgar processos da Lava Jato. Eles argumentavam que o juiz de segunda instância tinha amizade “estreita e íntima” com Moro, um “inimigo capital” de Lula. O pedido de suspeição foi analisado em um colegiado de seis magistrados e rejeitado por unanimidade. O próprio Moro foi alvo de diferentes pedidos de suspeição feitos pela defesa de Lula, inclusive pela divulgação de escutas telefônicas entre o ex-presidente e sua sucessora, Dilma Rousseff, em 2016. A medida foi questionada legalmente porque Dilma, então presidente, tinha foro especial. O questionamento da defesa foi julgado pelo TRF-4. À época, o juiz Rogério Favreto foi o único da corte a pedir a abertura de um processo disciplinar contra Moro, mas acabou derrotado. No ano passado, Favreto motivou novos pedidos de suspeição contra Moro e Gebran ao conceder um habeas corpus a Lula durante o fim de semana em que era o plantonista do tribunal. Moro não obedeceu à determinação. Gebran e o presidente do TRF-4, Thompson Flores, intervieram para reverter a decisão de Favreto. Ainda no recurso do sítio de Atibaia, a defesa de Lula voltou a fazer uma série de pedidos de anulação do processo, muitos deles repetidos. Os argumentos devem ser analisados logo antes do julgamento do recurso de Lula pelo TRF-4, ainda sem prazo para ocorrer. Nesse recurso, de 1.400 páginas, a lista de pedidos de nulidades é extensa. A defesa considera que Lula foi vítima de perseguição, que a investigação foi feita de forma inadequada ou que o processo devia tramitar em outros locais que não a Justiça Federal do Paraná. Em linhas gerais, essa argumentação é similar à usada no processo do tríplex, cujo recurso tinha cerca de 550 páginas e foi apresentado em 2017. Os argumentos pela anulação foram integralmente rejeitados. À época, a Folha de S.Paulo apontou que parte daqueles pedidos de nulidades já eram repetidos e vinham sendo rejeitados repetidamente pelo tribunal. Agora, a defesa voltou a anexar as mesmas imagens de capas de revistas que apontam uma suposta rivalidade entre Moro e Lula durante o processo do tríplex. Também exibe fotos do ex-juiz posando ao lado de políticos contrários ao PT, enquanto ainda estava na magistratura. Também é retomado o episódio do Power Point apresentado pelo procurador Deltan Dallagnol a jornalistas quando foi feita a denúncia do tríplex, que indicava o ex-presidente como chefe do esquema de corrupção na Petrobras. A elaboração desse diagrama também foi citada em mensagens vazadas de Deltan à força-tarefa da Lava Jato em Curitiba. Os advogados de Lula inflaram os argumentos do novo recurso com fatos mais recentes, como a nomeação de Moro para o Ministério da Justiça do governo Bolsonaro e o caso do habeas corpus de Favreto. Eles ainda elegem como alvo a juíza Gabriela Hardt, que era substituta de Moro na 13ª Vara Federal de Curitiba e interrogou e sentenciou Lula no processo. Dizem que ela foi ríspida ao questioná-lo e que ela copiou parte da sentença de Moro no caso do tríplex, além de afirmarem que a juíza desconsiderou, no depoimento, pontos da defesa de Lula. São os mesmos que tanto Moro quanto o TRF-4 já desconsideraram em diversas situações: que houve “politização da Lava Jato com claro direcionamento e perseguição ao apelante e o Partido dos Trabalhadores” e “influência da mídia nos procedimentos da ‘Lava Jato’”, por exemplo. O recurso do sítio de Atibaia será julgado pela oitava turma do TRF-4 ainda em data indefinida. O colegiado de três magistrados deve ser composto por Gebran, Leandro Paulsen e Thompson Flores, que encerra o mandato na presidência da corte e substituirá o juiz Victor Laus na turma. Procurada para comentar os pedidos de nulidades, a defesa de Lula não se manifestou. Na segunda (10), Moro afirmou que não há “nada de mais” nas mensagens que trocou com Deltan. “O juiz conversa com procuradores, o juiz conversa com advogados, o juiz conversa com policiais, isso é normal.” Já Deltan afirmou que “a operação é imparcial e que as provas q ue incriminavam o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no caso do tríplex de Guarujá (SP) são robustas”. Ambos disseram que houve uma invasão criminosa dos celulares de procuradores.

  • Contestado, fundo da Lava Jato traz risco de prejuízo público de R$ 22 milhões
    Notícias
    Folhapress

    Contestado, fundo da Lava Jato traz risco de prejuízo público de R$ 22 milhões

    *FOTO DE ARQUIVO* CURITIBA, PR – 16.03.2019: COLETIVA LAVA JATO – Procuradores da Operação Lava Jato fizeram nesse sábado (16), durante uma coletiva na sede do Ministério Público Federal, em Curitiba, um ato de desagravo à força-tarefa da Operação Lava Jato. Na foto: o procurador Deltan Dallagnol. (Foto: Henry Milleo/Fotoarena/Folhapress)BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – A operação realizada pela Lava Jato em Curitiba para receber no Brasil R$ 2,5 bilhões da Petrobras, fruto de um acordo entre a estatal e os EUA, levantou suspeitas entre autoridades que analisam o caso em Brasília e temor de prejuízo ao poder público. Depositado em uma “conta de trânsito” na Caixa Econômica Federal em 30 de janeiro, o montante, equivalente a US$ 682,6 milhões, vem sofrendo oscilações com a variação cambial. A única correção é dada pela Selic, a taxa básica de juros da economia que está em 6,5% ao ano. De 30 de janeiro, quando o dinheiro entrou na conta, até sexta (14), houve desvalorização de R$ 22,4 milhões do valor principal. A estimativa computa a diferença entre a alta do dólar no período e a remuneração dada pelo banco. Ou seja, se o acordo fosse desfeito agora, além de devolver o montante inicial, o Brasil teria de arcar com a diferença. A volatilidade preocupou a procuradora-geral, Raquel Dodge. Em duas manifestações recentes ao Supremo Tribunal Federal, ela disse que fez alertas sobre a rentabilidade da conta na Caixa, destacando a “necessidade de preservar, ao menos, a paridade cambial com o montante negociado”. A própria Lava Jato aventou, em nota, que a indefinição sobre o fundo “poderá fazer com que a Petrobras tenha a obrigação de pagar os valores integralmente nos EUA”. Em março, Dodge ajuizou ação no STF para anular o acordo da Lava Jato com a Petrobras, o qual previa o depósito e resultaria na criação de uma fundação privada. No plano dos procuradores, essa fundação criada por eles administraria um fundo com metade dos R$ 2,5 bilhões –a outra parte seria para ressarcir sócios minoritários da Petrobras no Brasil em razão do esquema de corrupção. Se essa fatia do dinheiro não fosse integralmente usada, as sobras também seriam destinadas para o fundo. “Não é possível que órgão do MPF [Ministério Público Federal], em decorrência de suas atribuições funcionais, possa desempenhar atividades de gestão de recursos financeiros de instituição privada, nem definir onde serão aplicados, muito menos ter à sua disposição orçamento bilionário”, disse Dodge ao STF. O relator da ação, ministro Alexandre de Moraes, suspendeu em 15 de março o acordo, que fora homologado em 25 de janeiro pela juíza Gabriela Hardt, à época responsável pela 13ª Vara Federal em Curitiba. Os recentes questionamentos começam com o jeito encontrado para a Petrobras depositar o valor, que precisou da interveniência de um alto executivo da Caixa em Brasília. No dia da homologação do acordo em Curitiba, o então vice-presidente de Fundos de Governo e Loterias da Caixa, Roberto Barreto, mandou um ofício ao procurador Deltan Dallagnol explicando que, para efetuar o depósito, ainda não tinha “titularidade definitiva” e que uma opção era pôr o dinheiro em uma “conta gráfica”. Essa “conta gráfica” seria remunerada pela Selic. O banco cobraria R$ 12,5 mil por mês como taxa de administração. Para fazer a operação, porém, seria preciso ordem judicial. O ofício também dizia que, definido quem seria o titular da conta, o banco poderia aplicar os recursos em opções mais lucrativas. No dia em que recebeu o comunicado da Caixa, Deltan fez pedido à 13ª Vara para que o depósito não fosse em conta judicial (com correção ínfima, pela TR) e, sim, na conta remunerada pela Selic. A autorização veio três dias depois. O ministro Moraes bloqueou o valor, mantendo por ora as condições acordadas com a Caixa. À Justiça o banco esclareceu que a conta, vinculada ao juízo, “somente é acessada pela Tesouraria da Caixa e, por isso, não consta do sistema informatizado da agência”. “Essa operação foi objeto de requerimento do MPF e de decisão judicial autorizativa, razão pela qual não restou formalizada em instrumento contratual”, explicou o banco em ofício. Um especialista em governança corporativa de bancos públicos ouvido pela reportagem sob condição de anonimato afirmou que a operação foi atípica, aparenta ter sido realizada em um vácuo legal e provavelmente foi sustentada por pareceres internos da Caixa. À reportagem o banco informou que não há nenhum parecer. Segundo esse especialista, se o recurso veio para o setor público (MPF), ele se torna público e precisa ser registrado pelo Tesouro. Para haver um recurso público vinculado, apartado das fontes ordinárias como impostos e taxas e destinado a um determinado programa, é preciso que o Congresso aprove lei específica. Ainda segundo o especialista, seria necessária a edição de lei para que o dinheiro constituísse desde o início um fundo público e pudesse ter tido aplicação mais rentável. A Petrobras fechou o acordo porque temia ser condenada na Justiça dos EUA. Por isso, negociou reparação aos investidores com a SEC, órgão regulador do mercado de capitais americano, e o DOJ, departamento de Justiça daquele país. Com as tratativas em andamento, a PGR passou a receber visitas confidenciais da equipe jurídica e de compliance da Petrobras. Segundo relatos, a equipe não comunicou formalmente à PGR como seria o depósito no Brasil. Dodge tem defendido a aplicação dos recursos em rubricas da União, como educação. O fundo da Lava Jato foi o primeiro fator de desgaste da força-tarefa neste ano. Na semana passada, o vazamento de mensagens atribuídas aos procuradores, algumas trocadas com o então juiz Sergio Moro, atual ministro da Justiça de Jair Bolsonaro, provocou novos questionamentos. As conversas, divulgadas pelo site The Intercept Brasil, sugerem colaboração do então juiz com os investigadores em processos que ele próprio julgava. Os envolvidos negam irregularidade. OUTRO LADO A força-tarefa da Lava Jato diz que o dinheiro das multas nos EUA só veio ao Brasil por causa da atuação da Procuradoria no combate à corrupção e que o acordo com a Petrobras foi celebrado para satisfazer exigências americanas. Segundo a Lava Jato, a PGR foi avisada da negociação com a Petrobras –que não se manifestou sobre as reuniões com a PGR, que foram confidenciais. O diretor jurídico da Caixa, Gryecos Loureiro, disse que o banco só aceitou o depósito porque houve decisão judicial. Procurada, a Justiça Federal no Paraná não comentou. A PGR não informou se havia outra operação bancária mais adequada para receber o dinheiro. Conforme a ação que ajuizou no STF, o órgão entende que o acordo da força-tarefa com a Petrobras feriu princípios como o da legalidade e o da separação dos Poderes.

  • Descubra a nova Pampers Confort Sec

    Descubra a nova Pampers Confort Sec com canais de ar. Seu bebê com bumbum mais sequinho e arejado

  • Brasileiros criam petição para Madonna e Anitta gravarem clipe juntas
    Notícias
    Folhapress

    Brasileiros criam petição para Madonna e Anitta gravarem clipe juntas

    **arquivo**SÃO PAULO, SP, BRASIL. 19/05/2019. Palco “Plural” show da cantora Anitta no Vale do Anhangabau durante a Virada Cultural na tarde deste domingo, 19. (Foto: Jardiel Carvalho/Folhapress)SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Após a tão aguardada parceria de Madonna, 60, e Anitta, 26, ser lançada, os fãs brasileiros estão pedindo por um clipe das duas estrelas do pop juntas. “Faz Gostoso”, canção lançada nesta quinta-feira (13) como parte do novo álbum de Madonna, ”Madame X”, já tem uma petição online pedindo uma representação em vídeo.  “Homofobia agora é crime por aqui e queremos celebrar fazendo bem gostoso com você. Vem pro Brasil, Madame X e grava o clipe com a Anitta por aqui!” diz a descrição da petição, que foi criada nesta sexta-feira (14) e conta com 2.840 assinaturas. “Faz Gostoso” é uma nova versão do funk em português lançado em 2018 na voz da cantora e compositora luso-brasileira Blaya.  O álbum da cantora pop ainda tem parceria com o colombiano Maluma, 25, nas músicas ”Medellín” e ”Bitch I’m Loca”.

  • Daniel Filho critica governo Bolsonaro e falta de apoio ao cinema: 'Brasil não é de idiotas'
    Notícias
    Folhapress

    Daniel Filho critica governo Bolsonaro e falta de apoio ao cinema: ‘Brasil não é de idiotas’

    ***FOTO DE ARQUIVO*** RIO DE JANEIRO, RJ, 12.02.2009 – MÔNICA BERGAMO – Daniel Filho, diretor artístico da Globo Filmes, é fotografado em seu escritório, no Downtown, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, RJ. (Foto: Daniela Dacorso/Folhapress)SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O diretor, ator e produtor Daniel Filho, 81, não tem dado entrevistas nos últimos anos, mas resolveu abrir uma exceção à Folha de S.Paulo por causa do “momento atual brasileiro”. O tema da reportagem era os 40 anos de “Malu Mulher”, mas em pouco mais de uma hora de conversa, ele fez questão de abordar outros assuntos como o cinema brasileiro, a paralisação da Ancine e os novos rumos da televisão brasileira. Opositor ao presidente Jair Bolsonaro, Filho não poupou críticas às políticas do atual governo. ”Todos nós [artistas e produtores culturais] estamos parados, sofrendo diante dessa imbecilidade reinante.” Responsável por sucessos da televisão e do cinema, como as séries “Confissões de Adolescente” (1994-1995) e ”A Grande Família”, e o filme “Se Eu Fosse Você” (2006), o diretor destacou a importância da classe artística não perder a esperança e continuar batalhando para “acender uma vela quando há uma escuridão”. “Essa é uma obrigação nossa.” Ele também destacou a importância da imprensa no atual cenário político. “O Brasil não é de idiotas. Se fosse de idiotas não tínhamos feito tudo que fizemos. O cinema brasileiro não é idiota, a televisão brasileira não é idiota”, afirma ele, em clara referência ao discurso de Bolsonaro que chamou de “idiotas úteis” os estudantes que se manifestaram em todo o país contra os cortes da educação. Filho afirma que está com dois filmes prontos para lançar: uma nova versão do longa “Boca de Ouro” (1963), baseado na peça de Nelson Rodrigues (1912-1980) sobre um poderoso chefe do jogo do bicho; e o policial “Silêncio da Chuva”. Mas a situação da Ancine (Agência Nacional do Cinema), que anunciou em abril a suspensão de novos recursos para bancar projetos, o preocupa. “Tenho esses filmes, mas estou esperando que porra vai acontecer com a Ancine parada desse jeito”, reclamou. Para ele, a paralisação da agência de fomento provoca impacto em toda a indústria cinematográfica e nos trabalhadores envolvidos no setor. “Ah pegou R$ 4 milhões para fazer um filme. Não, eu não peguei R$ 4 milhões e comprei um apartamento. Esse dinheiro rodou, está rodando, tem gente trabalhando, pagando imposto, isso está sendo tributado [...] Se levantar o número de imposto que a gente paga, a gente devolve mais dinheiro do que supostamente nos é dado.” O diretor também diz ser um absurdo o que ocorreu no lançamento de ”Vingadores:Ultimato”, que ocupou 80% das salas de cinema do país, prejudicando produções nacionais, como “De Pernas Pro Ar 3″, estrelado por Ingrid Guimarães. Ele afirma que estava em Paris na época da estreia do filme de heróis e notou como lá e em outros países da Europa, a saga da Marvel não ocupou todos os horários dos cinemas. “Eles continuaram passando bastante filme francês.”  Daniel Filho fez uma comparação com “Malu Mulher”. A série, criada há 40 anos por ele, fez parte de um projeto, que incluía também “Carga Pesada” e “Plantão de Polícia”, para ocupar a faixa das 22h da Globo com produtos nacionais. Até então, seriados americanas como “Kojac e “Hawaii Five-O” dominavam o horário. “Aconteceu exatamente o contrário agora, com esse massacre do filme dos ‘Vingadores’ em um longa brasileiro, que estava indo muito bem, ['De Pernas Pro Ar'], e que foi retirado sem nada nem porquê.” NOVOS PROJETOS Fora da Globo desde 2015, Daniel Filho segue atuante na dramaturgia e só lamenta não ser mais novo para entrar nesta “nova briga” pela preferência do público que, diferentemente do passado quando era disputada por Globo, Record, Tupi, agora, na visão dele, tem como protagonistas plataformas de streaming, como Netflix, Amazon e HBO.  Para o diretor, a televisão como era feita “há alguns anos” não existe mais. Hoje, afirma ele, o telespectador é “dono do seu tempo”, escolhe a hora, o meio e o que vai ver da programação disponível. “O produto, então, tem que ser muito bom para ser assistido pelas pessoas. E elas vão procurar o horário e a maneira de ver isso”, diz. Apesar dessa “grande revolução audiovisual”, ele diz não acreditar que a televisão vai morrer nem o cinema. “Esse tipo de conteúdo, seja de humor, seja policial, seja de época, seja o que for, vai continuar existindo e nós temos que continuar fornecendo isso, mas atentos ao que está acontecendo no mundo.”  Mesmo dizendo que não está dentro da briga pela audiência, Filho confirma que tem uma proposta para fazer um projeto em dramaturgia, que deve ser lançado entre o final deste ano e início de 2020. “É uma coisa bem generosa, carinhosa, que me dá uma amplidão de trabalho boa.” O diretor, porém, não deu  mais detalhes sobre a novidade, alegando que essas empresas têm cláusulas restritas de confidencialidade. Na visão do diretor, o artista tem que estar com a “antena” ligada para captar o momento e falar sobre assuntos na dramaturgia que vão mexer com a vida das pessoas. Foi o que ele fez em “Malu Mulher”, um programa considerado de vanguarda, porque conseguiu entender aquela nova geração de mulheres, que não queria mais viver à sombra dos homens. O seu novo projeto, afirma ele, tem um pouco desse espírito, embora pondere que não tem nada a ver com a série protagonizada por Regina Duarte. Filho também diz que recebeu propostas para fazer uma nova versão de “Confissões de Adolescente”, mas não confirma a sua execução. “É uma coisa que eu já fiz, estou querendo fazer coisas novas”, despista.  Conhecido por abordar em vários projetos a temática feminina, Daniel FIlho também foi diretor das séries “Mulher” (1998-1999) e “A Justiçeira” (1997). Ele ressalta que fica feliz ao ver o espaço que as mulheres têm ocupado em vários setores da sciedade.  “Eu tenho a teoria que se o mundo fosse dirigido por mulheres, talvez, a gente tivesse menos guerra, menos porrada. Acho que depois de anos, séculos e eras, está na hora de a gente [homem] relaxar um pouco e entregar esse comando à mulher.”

  • Jennifer Aniston diz que tem 'crush' em Steve Carell: 'Ele só melhora com o tempo'
    Notícias
    Folhapress

    Jennifer Aniston diz que tem ‘crush’ em Steve Carell: ‘Ele só melhora com o tempo’

    **arquivo**Los Angeles ,EUA – 11/03/2013 – Steve Carell durante a Premiere do novo filme da Warner Bros Pictures, THE INCREDIBLE BURT WONDERSTONE, no Grauman’s Chinese Theatre (Foto: Starmax/FramePhoto/Folhapress)SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A atriz Jennifer Aniston, 50, revelou que seu mais novo trabalho, a série “The Morning Show”, a fez prestar mais atenção em seu parceiro de cena, Steve Carell, 56. “Ele só chegou, e ninguém o estava esperando. Todos estavam bonitinhos, e ele estava tímido e fantástico”, disse Aniston ao programa The Talk (Fox), mencionando Carell como seu novo ”crush” e o da maioria do set de gravação. “Ele só está melhorando com a idade”, disse. O ator é lembrado principalmente por seu papel como Michael Scott em ‘The Office”, e foi chamado pela atriz de ”silver fox” (”raposa prateada”, em tradução livre, uma referência aos homens mais velhos e charmosos). Na série, que vai ao ar no segundo semestre deste ano, propõe-se mostrar como é a dinâmica de poder e atenção entre homens e mulheres que apresentam os programas televisivos nos EUA. Além deste trabalho, Aniston também pode ser vista no filme ”Mistério no Mediterrâneo”, com Adam Sandler, que acaba de estrear na Netflix.

  • Abrace Brumadinho, a cidade espera você.

    Abrace Brumadinho, a cidade espera você.

    Nossas estradas estão abertas. Nossas pousadas e restaurantes estão abertos. Nossa arte e toda natureza também. Seja muito bem-vindo.

  • Notícias
    Folhapress

    Aposentado constrói há 35 anos castelo no agreste do RN

    SÍTIO NOVO, RN (FOLHAPRESS) – No meio do nada, no alto de uma rocha escondida na Serra da Tapuia, agreste do Rio Grande do Norte, um castelo com traços da arquitetura islâmica está sendo erguido há 35 anos. A obra ainda inacabada, com 150 torres de tamanhos variados, 13 labirintos e quatro andares, é a missão de vida do sargento aposentado do Exército José Antônio Barreto, 87, o Zé dos Montes. O projeto nunca foi colocado numa folha de papel. Não há planta arquitetônica, cálculo de engenharia e nem qualquer planejamento de construção. “Só existe dentro da cabeça dele. Saiu tudo da imaginação. Ele sempre disse que não precisava de desenho. Nunca estudou nada sobre isso. Anotava apenas quanto tinha gasto de cimento e tijolo”, diz, com orgulho, o filho Joseildo Gomes de Oliveira Barreto, responsável hoje por administrar o local. Por trás da construção que desperta a curiosidade de quem avista as torres furarem o céu, no meio de uma paisagem indescritível e um silêncio interrompido apenas pelo barulho dos bichos, há uma história mítica e religiosa. Tudo começou quando seu Zé dos Montes era criança. Conta que, aos oito anos, no momento em que estava pegando lenha no meio do mato, no município de Pedro Avelino, no Rio Grande do Norte, teve uma visão. Uma mulher havia aparecido na sua frente e dito que ele tinha que construir uma capela. Assustado, correu para casa, mas não contou nada aos pais. “Ele diz que essa visão se repetiu por várias vezes e, sempre, no dia 13 de cada mês”, comenta Joseildo. Antes de erguer a obra definitiva em Sítio Novo, tentou levantar as torres em outros 13 locais. “Mas só aqui, nesta serra, percebeu que era realmente o lugar ideal. Ele comprou o terreno com algumas economias e colocou a mão na massa.” Em 1984, após algumas tentativas frustradas, começou a construção sozinho. Tijolo a tijolo. Com o dinheiro que juntava da aposentadoria, comprava pedras e cimento na região. Depois, pela quantidade de serviço, precisou contratar alguns ajudantes. Por 11 anos seguidos, a obra não foi interrompida um mês sequer. As torres ocupam 90% de uma rocha de 30 metros de altura. A construção está 400 metros acima do nível do mar. Já com grande parte do castelo que carrega seu nome erguido, o aposentado, aos 65 anos, viajou para a Europa. Visitou Portugal, Espanha, França, Inglaterra e Alemanha. Queria saber se o seu empreendimento devia alguma coisa às construções do “estrangeiro”. “Ele foi duas vezes. Sempre viajou sozinho, mas era acompanhado por um guia lá. Visitou alguns templos. Na primeira vez, iria passar um mês. Voltou 11 dias depois porque não gostou da comida”, conta o filho. Dentro do castelo, que apresenta uma nave principal, há algumas imagens de Nossa Senhora. Existem também réplicas de cal, feitas por ele, de construções famosas mundialmente, a exemplo da Sagrada Família, em Barcelona, na Espanha, projetada pelo arquiteto Antoni Gaudí. No local, que serviu de moradia para ele e a família por uma década, não há energia elétrica e nem água encanada. Em um dos andares, há uma cama de cimento e três quartos sem nenhum móvel dentro. O que mais tem é morcego. Estão por toda a parte. Pendurados na parede, assustam quando saem voando de repente. Além de janelas de madeira, há algumas aberturas na rocha para entrada da luz do sol. O acesso pela parte da frente é feito por uma pequena trilha que corta o terreno de sete hectares. Depois de sofrer dois acidentes vasculares cerebrais, Zé dos Montes vive dentro de um quarto, na casa do filho, no município de Sítio Novo, distante poucos quilômetros do castelo. Alegra-se quando colocam vídeos na internet de trens antigos, sua grande paixão desde a infância. A última vez que esteve no castelo faz quatro meses. Com dificuldades de locomoção, não desceu do carro. Apenas contemplou a construção por alguns minutos e foi embora. Há duas semanas, ganhou um bolo com o formato do castelo para comemorar os 87 anos de vida. Chorou quando o filho mostrou pelo celular o incêndio na catedral de Notre-Dame, em Paris. “Ele se emocionou bastante porque já esteve lá”, disse. Não fala quase nada, mas o filho diz que o sonho dele é terminar o seu projeto de vida. Faltam apenas revestir a parte de cima dos labirintos para que as pessoas possam caminhar pelo teto e fazer uma ponte que vai ligar a construção a uma pedra grande situada na lateral. “Eu só sei porque ele me contou. Não temos uma planta para seguir”, comenta o filho. Zé dos Montes tem a ideia de interligar os 13 labirintos, hoje independentes. Pelo caminho escuro de pedra, com altura de mais de dois metros, passa apenas uma pessoa por vez. Alguns visitantes se perdem e são resgatados por Joseildo após alguns minutos gritando. “Eu deixo eles gritaram um pouco. Só depois chego lá e mostro a saída”, diverte-se. Há apenas sete anos, o lugar foi aberto para visitação. “Ele não fez isso aqui para ser um ponto turístico. Nunca gostou disso. Nunca teve incentivo para nada”, diz o filho. A Prefeitura de Sítio Novo fixou quatro placas indicativas na pequena cidade de pouco mais de cinco mil habitantes para orientar os visitantes chegarem ao local. “Mesmo assim, o nome na placa está errado. Colocaram Castelo Zé do Monte. É Zé dos Montes”, reclama Joseildo. Ele relata que, há 20 anos, o pai, irritado com a curiosidade das pessoas, resolveu cobrar uma taxa para que o povo desistisse de ir até lá olhar a sua invenção. “Dizia que, se cobrasse, ninguém iria lá e, assim, poderia trabalhar tranquilo. As pessoas pagavam e, quando saíam do castelo, ele devolvia o dinheiro”, lembra. Hoje, para entrar no lugar é preciso pagar R$ 10. Não há dias certos e nem horários estabelecidos de visitação. É preciso marcar com antecedência. O filho administra um restaurante ao lado, que só funciona no fim de semana.

    2

  • Calor extremo mata quase 50 pessoas no norte da Índia
    Notícias
    AFP

    Calor extremo mata quase 50 pessoas no norte da Índia

    Pelo menos 49 pessoas morreram nas últimas 24 horas no estado de Bihar, no norte da Índia, atingido há mais de duas semanas por uma onda de calor extremo, informaram neste domingo autoridades locais.

    1

  • Faa Morena abre as portas de sua mansão no Domingo Legal
    Notícias
    Folhapress

    Faa Morena abre as portas de sua mansão no Domingo Legal

    *FOTO DE ARQUIVO* SÃO PAULO, SP – 16.04.2019 – A apresentadora Faa Morena esteve presente na Festa do Chá de bebê da Bella, festa que celebra a gravidez do cantor Edson e Deia Cypri para a chegada da filha Bella, a comemoração foi realizado em um buffet em São Paulo no bairro de Pinheiros nesta terça-feira (16). (Foto: Cesar Conventi /Fotoarena/Folhapress)SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Faa Morena, 61, esteve neste domingo (16) no programa Domingo Legal (Rede TV), no quadro De Quem é Essa Mansão, falando sobre carreira e intimidade. A atriz abriu as portas de sua mansão de 600 m², localizada em Alphaville (na Grande São Paulo), recebeu Celso Portiolli e até jogou tarot com ele.  Desde 2006, Morena comanda o programa “Ritmo Brasil”, na RedeTV!. A apresentadora impressiona por manter a boa forma apesar da idade. ”Esqueço que tenho 60 anos. A idade não me pesa”, disse em uma publicação nas redes.  O segredo, segundo ela, é “raramente comer frituras, carne vermelha só duas vezes por semana e, de noite, nem pensar”.

  • Volvo XC90

    Volvo XC90

    O luxo escandinavo encontrou a potência. Prepare-se para uma experiência de primeira classe.

  • Turcos no Brasil buscam se blindar diante do risco de serem extraditados
    Notícias
    Folhapress

    Turcos no Brasil buscam se blindar diante do risco de serem extraditados

    ***FOTO DE ARQUIVO*** SÃO PAULO – SP – 08.05.2019 – Ali Sipahi deixa o prédio da Justiça Federal em São Paulo. O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin decidiu soltar o turco naturalizado brasileiro Ali Sipahi, preso preventivamente no início de abril após pedido de extradição do governo de seu país . (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – No dia 30 de março deste ano, o turco naturalizado brasileiro Mustafa Goktepe, 41, embarcou para os Estados Unidos a trabalho, levando uma mala com roupas para os dez dias em que planejava ficar. Dois meses e meio depois, ele continua por lá, sem saber quando poderá voltar. Presidente do Centro Cultural Brasil-Turquia (CCBT) e dono de um restaurante em São Paulo, Goktepe desistiu de retornar no dia previsto, 9 de abril, após seu sócio, Ali Sipahi, ter sido preso após um pedido de extradição do governo turco contra ele. Sipahi foi solto pela Justiça após pouco mais de um mês e aguarda o julgamento em liberdade. Na quinta (13), advogados de Goktepe ingressaram com um pedido de habeas corpus preventivo no Supremo Tribunal Federal. A intenção é obter um salvo-conduto que garanta que, caso seja alvo de um processo semelhante, não seja preso preventivamente, antes do julgamento. Isso lhe permitiria voltar e rever a mulher, que é brasileira, e as filhas de 7 e 2 anos, que continuam em São Paulo. Sipahi e Goktepe são membros do Hizmet, movimento fundado pelo clérigo muçulmano Fethullah Gülen, desafeto do presidente turco, Recep Tayyip Erdogan. Desde uma tentativa frustrada de golpe ocorrida em 2016, que Erdogan atribuiu a Gülen, o presidente vem empreendendo um expurgo dentro e fora do país contra integrantes do Hizmet, acusando-os de serem terroristas –embora não haja registros de atos desse tipo cometidos pelo movimento. Dirigentes do CCBT apuraram que a Turquia abriu ao menos dez processos de extradição contra turcos no Brasil –a comunidade tem cerca de 300 pessoas, entre adultos e crianças. Como essas ações correm em sigilo, não é possível saber se chegaram ao país ou em que estágio estão. “Se prenderam o Ali, que não tinha tanta visibilidade, imagine eu, que sempre dei entrevistas, escrevi artigos e promovi eventos”, afirma Goktepe. “Tenho quase certeza de que existe processo no meu nome. Não posso correr o risco de ser preso quando voltar.” Goktepe é descrito no jornal governista turco Sabah como “o imã brasileiro do Feto” –o governo de Erdogan só se refere ao Hizmet com essa abreviação, de “organização terrorista de Fetullah”. “Mustafa está no Brasil há 16 anos. É casado, empresário, totalmente inserido na comunidade brasileira e nada teve que desabonasse sua conduta”, afirma o advogado dele, Antonio Alberto do Vale Cerqueira. No pedido, Cerqueira dá exemplo de países europeus como França, Alemanha e Inglaterra, que vêm negando repetidamente pedidos de extradição da Turquia contra membros do Hizmet. “É fato notório na comunidade internacional que a Turquia tem sistematicamente violado direitos humanos e perseguido cidadãos no mundo todo que nada têm de criminosos”, afirma. O habeas corpus preventivo é um instrumento para garantir antecipadamente o direito de ir e vir de uma pessoa que se sente ameaçada. Segundo o advogado, outros turcos no Brasil que se sentem ameaçados podem entrar com pedido semelhante. Em outra tentativa de proteger os imigrantes, o CCBT começou a enviar, nesta sexta-feira (14), emails para autoridades brasileiras no Executivo e no Legislativo. De acordo com Goktepe, desde a piora da ofensiva de Erdogan em 2016, mais de 25 famílias turcas deixaram o Brasil em direção à Europa e à América do Norte, com medo de serem alvo de pedidos de prisão e extradição. Após a prisão de Sipahi, ao menos sete famílias saíram, diz. Uma delas foi a de A. R., universitária de 23 anos que deixou o Brasil nesta semana junto com parentes. Por razões de segurança, ela pediu que sua identidade e o nome do país onde está não sejam publicados. “Foi a decisão mais difícil da minha vida. Não era o que a gente queria”, diz. A família havia deixado a Turquia em 2016 após reiteradas visitas da polícia à casa onde viviam. “Estava bem adaptada ao Brasil. Deixei a faculdade no último ano, amigos que são como família para mim. Mas ficamos preocupados com o que poderia nos acontecer.” Outro turco que vive em São Paulo e veio para o Brasil fugindo da perseguição é Yakup Sagar, 53. Porta-voz do Hizmet em sua cidade, ele deixou para trás seus negócios –tinha uma fábrica de camisas com 200 funcionários– e abriu uma pequena loja de roupas no bairro do Brás, na região central da cidade. Quatro dias depois de sua partida, 84 empresários de sua cidade foram presos acusados de terrorismo, relata. ” No mês passado, ele viu uma cópia de um pedido de extradição contra ele em uma reportagem de um jornalista turco exilado na Suécia. “Fiquei surpreso”, diz. Segundo o documento, uma das evidências usadas contra ele é o fato de ter sido assinante do Zaman, jornal que chegou a ter quase 1 milhão de exemplares diários e que foi fechado por Erdogan devido a suas ligações com o Hizmet. Sagar defende o caráter pacífico do Hizmet. “É um movimento focado na educação. Não sou terrorista, nunca peguei em armas.” Ele diz que não pretende sair do Brasil. “Não tenho condições, acabo de iniciar minha empresa. E também confio na Justiça brasileira”, diz. O julgamento do pedido de extradição de Ali Sipahi está marcado para o próximo dia 25. A embaixada da Turquia fez uma petição para acompanhar a sessão. A Defensoria Pública da União, a organização de direitos humanos Conectas e o próprio CCBT também solicitaram fazer um acompanhamento. Em contatos anteriores com a reportagem, a embaixada da Turquia no Brasil enviou uma nota reafirmando que as evidências reunidas até agora apontam Güllen como mentor da tentativa de golpe de 2016. “O chamado movimento ‘Hizmet’ é, na verdade, um nome utilizado para disfarçar as atividades da organização criminosa e terrorista FETÖ. A FETÖ, cujo líder é Fetullah Gülen, é uma organização clandestina sem precedentes em termos de alcance global, ambições e métodos. A FETÖ é uma séria ameaça para a Turquia, assim como para outros países”, diz o texto. Segundo o comunicado, o Hizmet “se disfarçou como um movimento de educação” para se infiltrar no governo e “gradualmente se transformou em uma estrutura operacional sigilosa com o objetivo de transformar a sociedade, assumindo o controle do Estado turco”. “Fetullah Gülen é o líder de uma organização secreta, altamente hierárquica e antidemocrática (o chamado movimento Hizmet) que tentou o mais violento ataque terrorista da história turca na noite de 15 de julho de 2016″, afirma o texto.

    3

  • Príncipe Harry celebra Dia dos Pais com foto adorável do pequeno Archie
    Notícias
    HuffPost Brasil

    Príncipe Harry celebra Dia dos Pais com foto adorável do pequeno Archie

    Este domingo (16) e comemorado o Dia dos Pais no Reino Unido

  • Jason Momoa, de 'Aquaman', quer ser o próximo Wolverine
    Notícias
    Folhapress

    Jason Momoa, de ‘Aquaman’, quer ser o próximo Wolverine

    ***FOTO DE ARQUIVO*** VANCOUVER,CA, 10.03.2019 – O ator Jason Momoa (Aquaman) e visto durante o World Rugby Seven Series no BC Place na cidade de Vancouver no Canada neste domingo, 10. (Foto: Clelio Tomaz/Brazil Photo Press/Folhapress)SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Depois de “Aquaman”, Jason Momoa, 39, afirma que quer viver Wolverine nos cinemas. Segundo informou o portal norte-americano SuperBroMovies, o ator respondeu a uma pergunta feita na  Celebrity Fan Fest, em San Antonio (EUA) dizendo que, dentre os personagens da Marvel, escolheria Wolverine para interpretar. Depois que Hugh Jackman se aposentou do papel, o personagem deve ganhar uma nova versão da Marvel nos próximos anos.  No entanto, é pouco provável que Momoa ocupe este posto, já que o ator vive um dos principais personagens da DC e estará em ”Aquaman 2″, previsto para chegar aos cinemas em dezembro de 2022. Além de Momoa, Daniel Radcliffe e Keanu Reeves já demonstraram interesse em substituir Jackman no papel.

  • Cartão de Crédito Smiles: ganhe até 20 mil milhas!

    Cartão de Crédito Smiles: ganhe até 20 mil milhas!

    Acesso aos GOL Premium Lounges, check-in preferencial GOL e outros privilégios. Acumule até 2,5 milhas por dólar gasto e acelere sua próxima viagem!

  • Corpo de jornalista Clóvis Rossi é enterrado em São Paulo
    Notícias
    Folhapress

    Corpo de jornalista Clóvis Rossi é enterrado em São Paulo

    SÃO PAULO, SP, 15.06.2019: CLÓVIS-ROSSI – Familiares e amigos no enterro do corpo do jornalista da Folha de S.Paulo Clóvis Rossi no cemitério Gethsêmani, no Morumbi, na manhã deste sábado (15). (Foto: Eduardo Knapp/Folhapress)SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O corpo do jornalista Clóvis Rossi, decano da Folha de S.Paulo que morreu nesta sexta-feira (14), foi enterrado no final da manhã deste sábado (15) no Cemitério Gethsêmani, na zona sul de São Paulo. Participaram familiares, amigos, políticos, colegas de profissão e leitores que admiravam seu trabalho. Cláudia Rossi, 52, uma de suas filhas, fez questão de ressaltar a importância de Rossi como pai, avô e amigo. “Sempre foi a pessoa para quem eu corria em busca de resolução de todas as coisas. Meu pai tinha a sabedoria de transformar algo que parecia um problema gigante em quase nada. Era o meu eixo. Era o eixo de nossa família.” “Meu pai sempre viajava muito. Passei vários aniversários longe dele, mas isso não quer dizer que ele era ausente. Ele sempre ligava e trazia para mim e para minha irmã [Clarissa] uma bonequinha de cada parte do mundo que ele visitava”, contou, durante a cerimônia.  Emocionada, Claudia também contou do carinho e dedicação de Rossi como pai no encerramento da cerimônia. Patrícia Campos Mello, repórter especial da Folha de S.Paulo, homenageou em discurso a generosidade e a importância do jornalista para três gerações de jornalistas. Já aos netos, ele teve mais tempo para se dedicar. A mais nova, Alice, 10, levou um envelope com uma cartinha de despedida para o avô, lida no encerramento da cerimônia. Dentro, havia um bombom de chocolate -Rossi adorava, ao contar história para as netas, comer um ao lado delas, longe dos pais e da avó das meninas. Uma das leitoras presentes foi Maria Helena de Aguiar, que deu depoimento a Clóvis Rossi em 2014 (”Filha de padre guarda segredo por 25 anos para proteger sacerdócio do pai”). Maria Helena, que nunca conheceu o jornalista pessoalmente, mora em Zurique e estava de passagem por Santos, no litoral sul do estado de SP. “Vim prestar minha última homenagem”, disse. O vereador Eduardo Suplicy (PT), que participou da cerimônia, conta que era leitor assíduo dos artigos de Rossi. “Ele sempre tinha uma perspectiva a favor da democracia, em respeito aos direitos humanos.” Nove coroas homenagearam Rossi no salão onde o corpo foi velado. Ele foi coberto com a bandeira do Palmeiras e um cachecol do Barcelona, times para os quais torcia. O jornalista tinha 76 anos e morreu em casa, onde se recuperava de infarto tido na semana passada. Deixa mulher, Catarina, com quem havia completado 56 anos de noivado na véspera, três filhos (Cláudia, 52, Clarissa, 51, e Cassio, 49) e três netos (Tiago, 26, Natália, 24, e Alice, 10). Colunista e membro do Conselho Editorial da Folha de S.Paulo, Rossi publicou seu último texto na quarta (12), intitulado “Boletim Médico”.  Ele era, segundo o jornalista, “uma satisfação devida ao leitor, se é que há algum”. Seu estilo irônico e descontraído continuava no agradecimento aos colegas do jornal. “Até mentiram dizendo que estavam sentindo a minha falta”, escreveu. Nascido em 25 de janeiro de 1943 no bairro do Bexiga, em São Paulo, filho de seu Olavo, vendedor de máquinas pesadas, e dona Olga, artesã de grinaldas e buquês de flores, ele se formou em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero. Rossi começou na profissão em 1963. Trabalhou nos jornais Correio da Manhã, O Estado de S. Paulo e Jornal do Brasil. Teve ainda passagens pelas revistas Isto É e Autoesporte e pelo Jornal da República e manteve blog no espanhol El País. Estava desde 1980 na Folha de S.Paulo. Ganhou vários prêmios jornalísticos, entre eles o Maria Moors Cabot, da Universidade de Columbia, o da Fundação Nuevo Periodismo Ibero-Americano, criada por Gabriel García Márquez, e o Prêmio Ayrton Senna de jornalismo político. Escreveu os livros “Clóvis Rossi, Enviado Especial, 25 Anos ao Redor do Mundo”, “Militarismo na América Latina” e “O que é Jornalismo”. Fez coberturas de eventos históricos, viagens de vários presidentes brasileiros, Copas do Mundo e Olimpíada. Foi correspondente da Folha de S.Paulo em Buenos Aires e Madri. Era presença frequente no Fórum Econômico Mundial de Davos. Gostava de enfatizar sua preferência pela reportagem e não pela edição. Tinha especial orgulho da cobertura que fez sobre o fim do regime franquista espanhol. “Raramente gosto do que faço. Sempre acho que a próxima reportagem vai ser melhor. Exceto nessa cobertura”, afirmou na Flip em 2014. Com 1,98 m, Rossi foi jogador de basquete do Esporte Clube Sírio. No futebol, torcia para o Palmeiras e para o Barcelona. Dizia ter um sonho não realizado no jornalismo: ser setorista da Liga dos Campeões da Europa.

  • 'Jovens idosas', trans convivem com dificuldades da 3ª idade
    Notícias
    Yahoo Notícias

    ‘Jovens idosas’, trans convivem com dificuldades da 3ª idade

    Não há uma estatística oficial, mas ONGs LGBTQ trabalham com uma expectativa de vida que varia entre 35 e 50 anos

  • Notícias
    Folhapress

    Bolsonaro defende armar a população para evitar golpe de Estado

    SANTA MARIA, RS (FOLHAPRESS) – Em evento do Exército em Santa Maria (RS) neste sábado (15), o presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse que armar a população pode evitar golpes de Estado. “Nossa vida tem valor, mas tem algo com muito mais valoroso do que a nossa vida, que é a nossa liberdade. Além das Forças Armadas, defendo o armamento individual para o nosso povo, para que tentações não passem na cabeça de governantes para assumir o poder de forma absoluta. Temos exemplo na América Latina. Não queremos repeti-los. Confiando no povo, confiando nas Forças Armadas, esse mal cada vez mais se afasta de nós”, falou em pronunciamento. Ele não atendeu a imprensa. O presidente participou neste sábado (15) da Festa Nacional da Artilharia (Fenart), no 3º Grupo de Artilharia de Campanha Autopropulsado, que celebra o aniversário do marechal Emílio Luiz Mallet, seu patrono. Bolsonaro assistiu a uma encenação da Batalha de Tuiuti, de 1866, durante a guerra do Paraguai, vencida pela Tríplice Aliança (Brasil, Uruguai e Argentina). A apresentação contou com tiros, cavalos, luzes, narração e soldados com os uniformes da época. Com ares de superprodução, a encenação foi acompanhada pela orquestra da UFSM (Universidade Federal de Santa Maria) que interpretou a trilha ao vivo, incluindo a música de abertura do seriado “Game of Thrones”. Na chegada, os convidados foram recepcionados por soldados com os uniformes usados na Guerra do Paraguai em acampamento cenográfico com direito a churrasco e chimarrão. Antes, Bolsonaro deu tapas em um “pixuleko” e depois o jogou para cima. O boneco com a figura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vestido como presidiário foi entregue por um apoiador que estava com o grupo que o recepcionou na chegada na base aérea da cidade. O presidente foi acompanhado por carreata até o evento do Exército. O presidente volta a Santa Maria 26 anos depois de ser considerado “persona non grata” da cidade. Em junho de 1993, por unanimidade, os vereadores aprovaram moção de repúdio contra Bolsonaro, na época deputado federal, por ter defendido o fechamento do Congresso e a volta da ditadura em uma entrevista ao jornal A Razão. A moção nunca foi revogada. O caso foi relembrado na última semana pelo jornal Zero Hora. Desde a tarde, simpatizantes do presidente o aguardavam para uma carreata. Em frente ao 3º Grupo de Artilharia de Campanha Autopropulsado, Regimento Mallet, pessoas vestiam roupas nas cores verde e amarela e seguravam bandeiras do Brasil. Apoiadores levaram cadeiras e chimarrão para esperar o presidente na praça que fica em frente ao regimento. Além de Bolsonaro, estavam presentes os ministros e o general Edson Leal Pujol, comandante do Exército Brasileiro, e o general Geraldo Antônio Miotto, do Comando Militar do Sul. “Precisamos, mais que um parlamento, o povo ao nosso lado para que possamos impor uma política que reflita em paz e alegria para todos nós”, disse no evento.

  • Peça e ganhe a Cielo ZIP.

    Peça e ganhe a Cielo ZIP.

    Agora você ganha a sua Cielo ZIP. A maquininha que não precisa de celular. Trabalha na rua e quer aceitar cartão? Então peça agora a sua Cielo ZIP.

  • Copa Feminina: Holanda e Canadá vão em busca da classificação
    Notícias
    Agência Brasil

    Copa Feminina: Holanda e Canadá vão em busca da classificação

    Dois jogos do grupo E movimentam a Copa do Mundo de Futebol Feminino neste sábado(15). As partidas são válidas pela segunda rodada da fase de grupos do Mundial. Holanda x CamarõesAs adversárias nunca se enfrentaram.Holanda x Camarões jogam às 10h, no estádio du Hainaut, em Valenciennes.Jill Roord, jogadora da Holanda na Copa da França – 2019. – Phil Noble/ Reuters / Direitos ReservadosCanadá x Nova ZelândiaAs duas seleções já se encontraram 10 vezes. A última vez foi na Copa passada, na fase de grupos. O jogo terminou com o empate de 0 a 0. No total foram 6 vitórias para as canadenses, três empates e uma vitória para as neozelandesas. A Nova Zelândia não ganha do Canadá há 32 anos.Canadá x Nova Zelândia jogam às 16h, no estádio des Alpes, em Grenoble.Kadeisha Buchanan, jogadora da seleção do Canadá na Copa França – 2019 – Eric Gaillard/Reuters/Direitos ReservadosVeja como foi a primeira rodada do grupo E:Canadá 1 x 0 CamarõesNova Zelândia 0 x 1 Holanda Imprima a tabela da Copa do Mundo de Futebol Femininotabelas_copa_feminina.pdfConheça as 24 seleções que estão na Copa do Mundo de Futebol FemininoEntenda a Copa do Mundo feminina disputada na França

  • Atrizes da série 'Friends' se reencontram em aniversário e publicam foto juntas
    Notícias
    Folhapress

    Atrizes da série ‘Friends’ se reencontram em aniversário e publicam foto juntas

    ***FOTO DE ARQUIVO*** LOS ANGELES, EUA, 18.04.2013: COURTNEY COX – A atriz Courteney Cox deixa o Riva Bella com seu novo namorado Brian Van Holt, em Los Angeles. (Foto: Devone Byrd/PacificCoastNews/Honopix/Folhapress)SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Courtney Cox, 55, que vivia Monica na série “Friends”, publicou uma foto em seu Instagram ao lado de Jennifer Aniston, 50, (Rachel) e Lisa Kudrow, 55, (Phoebe) neste sábado (15), dia de seu aniversário. A atriz completou 55 anos na data. “O quão sortuda eu usou em celebrar meu aniversário ao lado dessas duas? Eu amo vocês, meninas. Muito”, escreveu Cox na legenda da imagem. Os fãs ficaram empolgados com a imagem e comentaram sobre ela nas redes sociais. Um internauta inclusive resgatou uma foto em que as três atrizes aparecem na mesma posição. “Friends” ficou no ar entre 1994 e 2004, produzindo dez temporadas e conquistando uma legião de fãs ao redor do mundo.

  • Notícias
    Folhapress

    Universidades vão ajudar na recuperação da bacia do Rio Doce

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Universidades de Minas Gerais e do Espírito Santo vão participar de pesquisas para identificar formas de recuperação das áreas da bacia do Rio Doce, impactadas pelo rompimento da barragem de Fundão, em Mariana, em 5 de novembro de 2015. A intenção dos estudos é monitorar e gerar soluções inovadoras para as ações de reparação. As informações são da Agência Brasil. Os 15 projetos selecionados, entre as 40 propostas recebidas, foram divulgados pela Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig), que desenvolve o trabalho em parceria com a Fundação Renova e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Espírito Santo (Fapes). No total, as propostas receberão R$ 5,6 milhões de apoio aos projetos de pesquisa que têm duração de até dois anos. Há projetos voltados para o desenvolvimento sustentável como o da Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop), que propõe a utilização do rejeito de barragem de minério para fabricação artesanal de tijolos que serão usados na construção de moradias. Já a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) vai desenvolver o projeto de uso do rejeito sedimentado da bacia do Rio Doce no desenvolvimento de componentes para a construção civil. Para a educação e a cultura, a Universidade Federal de Viçosa (UFV) propõe a implantação de uma rede de conhecimento e cooperação entre pesquisadores, alunos e moradores da bacia do Rio Doce. Na área ambiental, da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) pretende desenvolver meios para o monitoramento do ecossistema em áreas com influência da foz. Na visão do líder das ações de Economia e Inovação da Fundação Renova, Paulo Rocha, é importante apoiar o desenvolvimento de pesquisas que tragam soluções conjuntas para os problemas enfrentados no processo de reparação na bacia. “Existe uma fronteira do conhecimento em vários temas e áreas em que a pesquisa científica é fundamental na busca por soluções. Entendemos que essa chamada vai nos dar a oportunidade de encontrar respostas que, seguramente, contribuirão para esse processo”, disse. A escolha dos projetos ocorreu por meio de um edital e faz parte de um acordo de cooperação técnica, celebrado em maio de 2017. Nele, estão previstas as parcerias entre as instituições para o fomento e financiamento de estudos com foco na recuperação das áreas impactadas pelo rompimento da barragem de Fundão. A Fundação Renova foi criada em março de 2016 com a assinatura do Termo de Transação e Ajustamento de Conduta (TTAC) entre a Samarco, empresa responsável pela barragem, suas acionistas, os governos federal e dos estados de Minas Gerais e do Espírito Santo, além de autarquias, fundações e institutos ligados ao meio ambiente. O objetivo da Renova é gerir e executar, com autonomia técnica, administrativa e financeira, os programas e ações de reparação e compensação socioeconômica e socioambiental para recuperar, remediar e reparar os impactos causados pelo rompimento da barragem de Fundão.

  • Experimente por 30 dias!

    Experimente por 30 dias!

    Novo Claro Total com Ligações ilimitadas, internet mais rápida e os melhores aplicativos para facilitar a sua empresa.

  • Notícias
    Agência Brasil

    Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 125 milhões na quarta-feira

    Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 2160 da Mega-Sena, realizado na noite de ontem (15) no Espaço Loterias Caixa, no Terminal Rodoviário do Tietê, em São  Paulo. O prêmio fica acumulado em R$ 125 milhões. As dezenas sorteadas foram 01, 19, 46, 47, 49 e 53.Acertaram a quina 116 apostadores e cada um vai receber R$ 49.024,59. Os 9.486 acertadores da quadra terão o prêmio individual de R$ 846,52.O próximo concurso (2161) será quarta-feira (19) Quina de São JoãoContinuam as apostas para a Quina de São João. O sorteio será no dia de São João, 24 de junho, e a estimativa inicial do prêmio, que não acumula, é de R$ 140 milhões. O prêmio será pago a quem acertar a maior quantidade de números sorteados na primeira ou nas demais faixas de premiação.A Quina de São João é realizada desde 2011 e oferece um prêmio maior porque parte do valor dos concursos regulares da Quina é acumulada durante um ano. As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) da data do sorteio, em qualquer lotérica do país e também no Portal Loterias Online.

  • Explosão de carro-bomba mata oito na capital da Somália
    Notícias
    AFP

    Explosão de carro-bomba mata oito na capital da Somália

    Pelo menos oito pessoas morreram e 16 ficaram feridas neste sábado na explosão de um carro-bomba perto do parlamento de Mogadíscio, a capital da Somália, horas depois de uma milícia ter executado nove civis de uma tribo com supostos vínculos com o grupo islâmico Al Shabaab.

  • Teste seus conhecimentos sobre a Copa do Mundo de Futebol Feminino
    Notícias
    Agência Brasil

    Teste seus conhecimentos sobre a Copa do Mundo de Futebol Feminino

    A Copa do Mundo de Futebol Feminino começou dia 7 de junho. O jogo de estreia foi em Paris, no estádio Parc de Princes. A anfitriã França venceu a Coreia do Sul por 4 a 0. A primeira rodada da fase de grupos terminou com a maior goleada em Copas do Mundo. Os Estados Unidos venceram a Tailândia por 13 a 0. Alex Morgan (camisa 13), atacante dos Estados Unidos, marcou 5 gols contra a Tailândia . Christian Hartmann/Reuters/Direitos reservados

  • Nissan Days

    Nissan Days

    Aproveite as ofertas do Nissan Days e tenha a Nissan Frontier que você sempre sonhou.

  • Festa em La Paz
    AFP

    Festa em La Paz

    As ruas da capital boliviana foram coloridas pelo desfile de ‘Jesus del Gran Poder’, neste sábado. A festa, que homenageia a Santíssima Trindade, é uma manifestação folclórica que movimenta a economia do país.

  • Mano Brown faz show com Emicida e fecha João Rock com ‘Negro Drama’ e ‘Vida Loka’
    Notícias
    Folhapress

    Mano Brown faz show com Emicida e fecha João Rock com ‘Negro Drama’ e ‘Vida Loka’

    RIBEIRÃO PRETO, SP, 15.06.2019 – O Maior Festival de Rock Nacional do país, o João Rock, acontece hoje (15/06), na cidade de Ribeirão Preto, Mano Brown, se apresenta no Palco João Rock. (Foto: Michel Martore/Photo Press/Folhapress)SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Mano Brown subiu ao palco do festival João Rock ao fim do show de Emicida e Rael para uma parceria que encerrou o evento neste sábado (15) em Ribeirão Preto (SP). O líder dos Racionais MC’s entoou hits do maior grupo do gênero no Brasil como “Negro Drama” e “Vida Loka (parte 1)”. “Os caras são mil grau. Pena que foi curto. Poderia tocar horas com eles”, disse Mano Brown ao Lineup, mostrando-se empolgado após o evento. Antes dele, Pitty, que já havia feito show antes, ainda participou cantando “Hoje Cedo”. O festival no interior de São Paulo chegou à 18ª edição com mais de 20 shows em um total de quase 14 horas para um público de 65 mil pessoas, que esgotaram todos os ingressos disponíveis. Enquanto o trio de rappers fechava a programação do palco João Rock, os Raimundos levavam à outra parte dos fãs, no palco Brasil, clássicos como “I Saw You Saying”, “A Mais Pedida” e “Puteiro em João Pessoa”. Para esse outro espaço, foram escalados outros nomes da música que surgiram em Brasília para uma homenagem ao rock da capital federal. Por ali ainda passaram Plebe Rude, Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá, ex-integrantes do Legião Urbana, Capital Inicial e Natiruts. “É um encontro de família. Primos mais velhos, irmãos mais novos. Vimos o embrião das bandas. Nunca íamos imaginar que estaríamos assim hoje, tocando para tanta gente”, diz Canisso antes do show. “O João Rock é um festival que tem um respeito muito grande pela música brasileira. Muitos de nossos amigos estão aqui, encontramos gente técnica que trabalhou com a gente”, afirma Digão. Mesmo com uma bota ortopédica que teve de colocar após uma torção em um jogo de futebol, D2 seguiu com a turnê de seu novo disco “Amar É para os Fortes” e tocou, além de canções recentes, músicas consagradas como “1967”, “À Procura da Batida Perfeita” e “Mantenha o Respeito” —essa última do seu grupo Planet Hemp. Já o CPM 22 levou diversos trintões na multidão à adolescência com hits como “Regina Let’s Go”, “Um Minuto Para o Fim do Mundo” e “Irreversível”. Alceu Valença e Zeca Baleiro levaram a MPB e ritmos mais dançantes ao palco principal e movimentaram a plateia. Alceu, por exemplo, para fechar seu show lançou uma sequência que empolgou: “La Belle de Jour”, “Anunciação” e Morena Tropicana”. O artista de 72 anos se prepara para uma sequência de shows, que inclui uma turnê pelos Estados Unidos, conta ele antes do show “na solidão de seu camarim”. No palco Fortalecendo a Cena, que destaca nomes da nova safra da música nacional, passaram nomes como os rappers Rincon Sapiência, Djonga e BK. O mineiro Djonga, por exemplo, fez um show forte com suas letras que passam mensagens sobre racismo e igualdade de gênero. Palco João Rock 15h30 – Fuze 16h20 – Scalene 17h20 – Zeca Baleiro 18h25 – BaianaSystem 19h30 – Alceu Valença 20h35 – Paralamas do Sucesso 21h40 – CPM 22 22h45 – Pitty 23h50 – Marcelo D2 0h55 – Emicida e Rael convidam Mano Brown Palco Brasil – Edição Brasília 15h15 – Plebe Rude 17h15 – Tribo da Periferia 19h15 – Dado e Bonfá tocam Legião Urbana 21h15 – Capital Inicial 23h15 – Natiruts 0h55 – Raimundos Palco Fortalecendo a Cena 13h30 – Psycoprata 14h20 – Rincon Sapiência 16h20 – Djonga 18h20 – BK 20h20 – Maneva 22h20 – Big Up 0h20 – Filipe Ret

  • Notícias
    Folhapress

    Artistas e herdeiros querem parte do lucro das casas de leilões e galerias

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Quando um leiloeiro ou marchand revende uma obra de arte, a Lei do Direito Autoral de 1998 prevê que no mínimo 5% do lucro seja repassado ao artista ou ao herdeiro. Embora conste na legislação, a regra denominada direito de sequência raramente é aplicada no Brasil. Nas últimas semanas, no entanto, reuniões envolvendo alguns dos mais importantes artistas do Rio de Janeiro e de São Paulo ocorreram para fazer com que casas de leilão passem a adotar a prática. “O mercado de arte nasce na informalidade dos anos 1950. Portinari e Volpi vendiam no ateliê direto para os amigos, sem nota, sem nada”, lembra o carioca Raul Mourão, que cedeu seu ateliê no bairro da Lapa para o encontro no Rio. Segundo ele, com a multiplicação de feiras, colecionadores e transações milionárias, é natural que a preocupação entre no radar dos artistas. Boa parte da movimentação vem sendo articulada pelo Inpav (Instituto Nacional de Propriedade Artística Visual), associação jurídica criada em 2013 pelo advogado Leonardo Cançado. Paladino da causa, o especialista em direito tributário procura sistematicamente artistas e herdeiros para que se tornem filiados da organização. Equivalente do Ecad para as artes visuais, a entidade se propõe a fiscalizar, arrecadar e distribuir os direitos das vendas em leilão. Além de herdeiros de alguns dos artistas mais importantes, como Portinari, Di Cavalcanti, Tomie Ohtake, Milton Dacosta, Goeldi e Geraldo de Barros, chama a atenção o número crescente de artistas contemporâneos filiados: Artur Lescher, Ernesto Neto, Bruno Dunley, Cabelo e Paulo Whitaker, para citar alguns. Depois de um encontro ocorrido no espaço Auroras, em São Paulo, no dia 29 de maio, 25 artistas em atividade e outros dois representados por herdeiros vieram se somar à associação. Um encontro de filiação também aconteceu em Belo Horizonte. A partir de 2018, o Inpav procurou 12 das principais casas de leilão do país propondo uma espécie de acordo de cavalheiros: esquecer dívidas do passado, mas exigir pagamento a partir de então. Dessas, ao menos quatro já responderam positivamente. Embora não se proponha a fiscalizar as galerias do mercado secundário e as vendas privadas entre colecionadores, a ideia é que o repasse passe a figurar no manual de boas práticas. “É um assunto abrangente, muito cru para a gente ter uma definição, uma opinião a respeito”, diz o leoiloeiro James Lisboa, que vem efetuando o repasse em parte de suas vendas. A aplicabilidade, no entanto, ainda esbarra na falta de transparência e na informalidade do setor. Um dos maiores especialistas brasileiros em direito autoral, o advogado e presidente do Instituto Volpi, Pedro Mastrobuono, atenta ao trecho da lei que fala do aumento de preço “eventualmente verificável” em cada revenda. De acordo com seu entendimento, não existe direito de sequência sobre obras que foram dadas de presente ou vendidas primariamente sem recibo. “Pega um coitado de um leiloeiro e fala para ele: você tem obrigação de arrancar da pessoa que está vendendo a obra a informação de quando ela comprou e que preço pagou. E se o vendedor não quiser ou não puder dar essa informação? Como o leiloeiro faz para cumprir a lei? Quebrar o sigilo fiscal do vendedor ele não pode”, pondera Mastrobuono. Segundo ele, a lei existe hoje no mundo como estímulo à formalização. “É o Estado dizendo: olha, artista, se o senhor passar, como todo mundo, a declarar renda, ter um controle efetivo do que vende, para quem vende e por quanto vende, de modo que a gente possa fiscalizar e recolher o imposto, a gente dá essa possibilidade de o senhor receber o direito de sequência.” Criado na França na virada do século 19 para o 20, o direito de sequência ou “droit de suite” passou a vigorar em toda a União Europeia a partir de 2007. O advogado Gustavo Martins de Almeida atenta, porém, para as diferenças entre a lei europeia, em que o direito autoral é aplicado sobre o preço total de venda, e a do Brasil, que prevê porcentagem sobre lucro ou valorização.  Ele questiona ainda o tempo de proteção previsto em lei –validade do direito autoral, até que as obras caiam em domínio público. “O prazo de 70 anos a partir da morte do artista é uma eternidade. Vinte anos seria mais razoável.” Uma das maiores transações da história da arte brasileira, a venda recente da tela “A Lua”, de Tarsila do Amaral, ao MoMA, de Nova York, pode abrir o precedente. Embora um acordo não tenha sido firmado, a sobrinha da artista indica uma disposição favorável da família Feffer, antiga proprietária da obra, e do marchand Paulo Kuczynski, que intermediou o negócio, em efetuar o pagamento do direito autoral sobre a venda de US$ 20 milhões (cerca de R$ 77,5 milhões). “Estamos negociando. A venda é resultado de um trabalho de 20 anos pela valorização do trabalho da minha tia”, diz Tarsila do Amaral, sobrinha e homônima da pintora. A ideia do direito de sequência é que o dinheiro seja reinvestido na própria produção do artista ou na conservação e na divulgação da obra. A medida soa como oxigênio para um setor que vê minguar dia após dia editais públicos e outras fontes de recurso. “Nós já aplicamos a lei há alguns anos sempre que atuamos como intermediários [na revenda de obras dos artistas representados]. Nossa proposta é orientar o colecionador”, diz Alessandra d’Aloia, sócia da Galeria Fortes D’Aloia & Gabriel, que representa Adriana Varejão e Beatriz Milhazes, duas das mais valorizadas brasileiras em atividade.  Segundo ela, as duas pintoras acompanham de perto o debate, mas optaram por não se filiar ao Inpav. “A questão é como o processo está sendo conduzido. É preciso calma e cautela”, afirma. Obras antes e depois de leilões Di Cavalcanti ‘Casario’ (1963) \- Valor anterior:  R$ 379.050 \- Vendida em leilão em outubro de 2018: R$ 1,22 milhão Tunga ‘Fios de Chumbo’ (1980) \- Valor anterior: R$ 25 mil \- Vendida em leilão em maio de 2015: R$ 210 mil  Volpi ‘Bandeirinhas e mastros’ (sem data) \- Valor anterior: R$ 30 mil \- Vendido em leilão em maio de 2015: R$ 1,24 milhão Beatriz Milhazes ‘Meu Limão’ (2000) \- Valor anterior: desconhecido \- Vendida em leilão em Nova York: US$ 2,1 milhões (cerca de R$ 8,2 milhões) Lygia Clark ‘Superfície Modulada nº 4′ (1958) \- Valor anterior: desconhecido \- Vendida em leilão em São Paulo em agosto de 2013: R$ 5,3 milhões Adriana Varejão ‘Parede com Incisões à la Fontana II’ (2001) \- Valor anterior: desconhecido \- Vendida em leilão em Londres em fevereiro de 2011: E$ 1,1 milhão (cerca de R$ 5,4 milhões) Alberto da Veiga Guignard ‘Vaso de Flores’ (1930) \- Valor anterior: desconhecido \- Vendida em leilão em São Paulo em agosto de 2015: R$ 5,7 milhões Milton Dacosta ‘Construção sobre Fundo Negro’ (1956) \- Valor anterior: desconhecido \- Vendida em leilão em agosto de 2015: R$ 4,97 milhões

  • Sua conta corrente tem tudo que você precisa?

    Sua conta corrente tem tudo que você precisa?

    O meu_BMG é a conta completa. Fácil de abrir, não tem taxas e tarifas, mas tem tudo que você precisa na palma da sua mão, pelo app.

  • Notícias
    Agência Brasil

    Príncipe saudita acusa o Irã por ataques contra petroleiros

    O príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed Bin Salman, acusou o Irã pelo atentado contra dois navios petroleiros no Golfo de Omã, ao sul do Estreito de Ormuz. O ataque ocorreu na última quinta-feira (13).Em entrevista a um diário estatal saudita, ele disse que o regime iraniano desrespeitou a presença de Shinzo Abe, o premiê do Japão, como convidado em Teerã, ou sequer respeitou os esforços do líder japonês ao atacar os petroleiros durante sua estadia em território iraniano. Salman também afirmou que um dos dois navios atacados era japonês.De acordo com o príncipe saudita, os ataques mostram que o Irã tem desestabilizado a região direta ou indiretamente. Salman disse que o Irã está em uma encruzilhada e precisa decidir se quer ser um país que coopera com a comunidade internacional como os outros ou se prefere continuar a ser um “Estado pária”.Salman afirmou que o seu reino não deseja uma guerra na região, mas disse que não hesitará em enfrentar qualquer ameaça contra o seu povo, sua soberania e seus interesses vitais.A Arábia Saudita é aliada dos Estados Unidos, outro país que tem culpado o Irã pelo ataque contra os petroleiros. TrumpO presidente norte-americano, Donald Trump, também responsabilizou o Irã pelos ataques contra os petroleiros no Golfo de Omã.Trump falou ao programa de televisão americano Fox & Friends na sexta-feira (14), após a Marinha dos Estados Unidos ter divulgado um vídeo que supostamente exibia uma embarcação com tropas de elite da Guarda Revolucionária do Irã removendo um explosivo não detonado de um dos petroleiros. Trump afirmou que o “Irã cometeu o ato e você sabe que eles fizeram porque você viu o barco”.Autoridades de Teerã estão negando qualquer envolvimento. Elas afirmam que o governo americano agiu imediatamente, fazendo suposições contra o Irã sem a posse de qualquer evidência factual ou circunstancial.

  • Notícias
    Folhapress

    Programação de TV Aberta de segunda-feira

    CULTURA 05h35 Telecurso 06h15 Bia Desenha 06h20 Mytikah – O Livro dos Heróis 06h30 Inglês com Música 06h45 Conexão Eleitoral 07h15 PJ Masks 07h25 Carlos 07h30 Peppa Pig 07h45 Bubu e as Corujinhas 08h00 Faixa de Desenhos 11h30 Quintal da Cultura 11h45 Turma da Mônica 12h00 Pinguins 13h00 Jornal da Cultura 13h45 Momento Papo de Mãe 14h00 Sésamo 14h30 Faixa de Desenhos 18h00 Quintal da Cultura 18h15 Turma da Mônica 18h30 Winx Club 19h00 Valentins 19h30 Eu Sou Franky 20h30 Boris e Rufus 20h45 Tá Certo? 21h15 Jornal da Cultura 22h00 Roda Viva 23h30 Café Filosófico 00h30 Matéria de Capa 01h00 Futurando 01h30 Jornal da Cultura 02h15 Contos da Meia Noite 02h30 Metrópolis 03h30 Mosaicos 04h30 Glebas 05h00 Arte & Matemática SBT 04h00 Primeiro Impacto 10h30 Bom Dia & Cia 15h00 Fofocalizando 16h00 Casos de Família 17h15 A que Não Podia Amar 18h30 A Dona 19h45 SBT Brasil 20h25 Roda a Roda Jequiti 20h50 As Aventuras de Poliana 21h30 Cúmplices de Um Resgate 22h15 Programa do Ratinho 23h45 Conexão Repórter 00h45 The Noite com Danilo Gentili 01h45 Roda a Roda Jequiti 02h30 Operação Mesquita 03h15 SBT Brasil- reprise GLOBO 04h00 Hora Um 06h00 Bom Dia SP 08h00 Bom Dia Brasil 09h00 Mais Você 10h30 Encontro com Fátima Bernardes 12h00 SPTV 12h45 Globo Esporte 13h20 Jornal Hoje 14h00 “A Teoria de Tudo” 15h45 Álbum da Grande Família 16h40 Vale a Pena Ver de Novo – Por Amor 18h00 Malhação 18h30 Órfãos da Terra 19h10 SPTV 2 19h30 Verão 90 20h30 Jornal Nacional 21h20 A Dona do Pedaço 22h20 “Noite sem Fim” 00h00 Jornal da Globo 01h00 Conversa com Bial 01h45 Escândalos – Os Bastidores do Poder 02h10 “Receitas para o Amor” RECORD 06h00 Balanço Geral 07h00 SP no Ar 09h00 Fala Brasil 10h00 Hoje em Dia 12h00 Balanço Geral 15h00 Bela, a Feia 15h45 Caminhos do Coração 16h45 Cidade Alerta 19h50 A Terra Prometida 20h45 Jezabel 21h30 Jornal da Record 22h30 Power Couple Brasil 00h15 Heróis contra o Fogo 01h15 Programação Iurdi

  • Notícias
    Agência Brasil

    Dois jogos marcam o segundo dia da Copa América

    Dois jogos marcam o segundo dia de competições da Copa América 2019. Venezuela e Peru se enfrentam às 16h, em Porto Alegre, na Arena do Grêmio, e às 19h, Argentina e Colômbia se enfrentam no Estádio da Fonte Nova, em Salvador.O técnico da Venezuela, Rafael Dudamel, está confiante na participação de sua seleção na Copa América. Em entrevista coletiva na tarde de ontem (14), o treinador disse que veio ao Brasil para participar da final da competição.“Viemos aqui para ser protagonistas na Copa e nos despedirmos em 7 de julho”, encerramento do torneio.A seleção venezuelana venceu quatro partidas, empatou três e teve apenas uma derrota nos últimos amistosos visando a Copa América. A seleção venceu a Argentina por 3 a 1 e os Estados Unidos por 3 a 0 no último domingo (10), “o que demonstra a boa fase da seleção venezuelana”, disse Dudamel. PeruA seleção peruana tem obtido bons resultados nos últimos anos, fruto de uma boa geração de jogadores, boa técnica e talento, liderada pelo técnico argentino Ricardo Gareca. Um dos feitos mais recentes da seleção foi a classificação para a Copa do Mundo da Fifa, realizada na Rússia, em 2018. Um torneio que o Peru não se classificava há 36 anos.O Peru passou da fase de grupos em cada uma das últimas oito participações na Copa América. A seleção peruana só não conseguiu se classificar em 1995. Nesta Copa América, a equipe vermelha e branca sonha em ganhar o título do torneio novamente, após suas distantes conquistas de 1939 e 1975. Na edição de 2015, a equipe liderada por Ricardo Gareca fol a terceira classificada. ArgentinaA seleção Argentina é o segundo time que mais conquistou a Copa América. Com 14 títulos em sua história, a seleção, comandada por Messi, sempre faz seus torcedores vibrarem, e é uma forte candidata a vencer a competição.Além dos 14 troféus conquistados, os argentinos têm marcas expressivas e históricas no torneio. Eles são os maiores goleadores, com um total de 455 gols marcados, e chegaram à maior vitória da competição com o placar por 12 x 0 contra o Equador, em 1942.Ao longo da história do torneio, os “hermanos” têm 119 vitórias, mais do que qualquer outro time, e apenas 39 derrotas, a melhor seleção em disputas na Copa América. O país sediou a competição por nove vezes. ColômbiaUma geração de ouro colocou a seleção colombiana novamente no radar do futebol mundial, depois de algumas atuações importantes na Copa do Mundo da Fifa no Brasil em 2014 e na Rússia em 2018. A seleção colombiana buscará o título na Copa América, o mesmo que conquistou há 19 anos, em Bogotá. A Colômbia é a última equipe que foi campeã do torneio sul-americano vencendo todos os seus jogos. Em 2001 venceu as seis partidas que disputou e não sofreu gols. Novo técnicoEm fevereiro deste ano, a Colômbia contratou o português Carlos Queiroz como o novo técnico da seleção nacional. Queiroz fez sua estreia como treinador em 1989, quando assumiu a Seleção Nacional Sub-20 de Portugal.O técnico português comandava a seleção do Irã desde 2011, quando conquistou a classificação para a Copa do Mundo Fifa Brasil 2014. Levou a equipe iraniana novamente ao Mundial, na Rússia, no ano passado. Nas duas edições, foi eliminado na fase de grupos.

  • 4GB de internet + 1GB de bônus.

    4GB de internet + 1GB de bônus.

    Apps para navegar ilimitado e 1GB de bônus de internet.

  • Taylor Swift lança música se dirigindo a homofóbicos e faz doações a organização LGBT crescerem
    Notícias
    Folhapress

    Taylor Swift lança música se dirigindo a homofóbicos e faz doações a organização LGBT crescerem

    **ARQUIVO** NOVA IORQUE, EUA, 14.11.2013: A cantora Taylor Swift. (Foto: Wenn/FramePhoto/Folhapress)SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A mais nova música da cantora Taylor Swift, 29, crítica explicitamente a homofobia e aqueles que a espalham. “You Need to Calm Down” foi lançada na madrugada desta sexta-feira (14) como uma continuação de “ME!”, canção da cantora com Brendon Urie da banda Panic! At the Disco. A música faz parte do sétimo álbum de Swift, “Lover”, que será lançado 23 de agosto. Na letra da nova música, ela canta: “Controle seus impulsos para gritar com todas as pessoas que você odeia, porque críticas nunca fizeram ninguém menos gay”. Um clipe será lançado na segunda-feira (17). Segundo o portal norte-americano TMZ, a nova música fez aumentar as doações ao Glaad (Gay & Lesbian Alliance Against Defamation), uma organização que monitora e luta pela representação LGBTQ na mídia.  Swift cita a organização na letra da música, cantando a palavra “glad” (”feliz”), mas grafando-a como “Glaad”. Swift é engajada com as causas LGBT e, no início de junho, publicou uma carta ao senador republicano dos Estados Unidos Lamar Alexander, pedindo proteção dos direitos LGBTs e apoio à Lei da Igualdade. Meses antes, ela doou US$ 113 mil (mais de R$ 400 mil na época) para o Tennessee Equality Project, organização que luta contra projetos da Assembleia Geral que prejudicam os LGBTs.

  • Notícias
    Folhapress

    Glamour Garcia diz ser mais fácil abordar transexualidade na TV, mas que faltam mudanças concretas

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Depois do humor ácido e constante do personagem Marcos Paulo (Nany People) em “O Sétimo Guardião”, a Globo emendou mais uma novela da faixa das nove com um transexual no elenco. A estrela da vez é Daniela Garcia Machado (ou Glamour Garcia, seu nome artístico), 30, que foi convidada para interpretar Britney em “A Dona do Pedaço”. Na trama, a personagem começa com o nome de Rarisson e, após deixar São Paulo para cursar contabilidade, reaparece como mulher para os pais Eusébio (Marco Nanini) e Dorotéia (Rosi Campos). “Agora podem me chamar de Britney”, declarou no capítulo que foi transmitido no final de maio. Desde então, a personagem enfrenta dilemas em relação ao emprego, família e amores. Glamour torce para que o romance da personagem com Abel, que já tem indícios na novela atualmente, floresça.  Ainda com poucos capítulos escritos, focado no trabalho de Britney em uma fábrica, a atriz diz não saber qual será a grande reviravolta na vida da personagem, mas que provavelmente será uma “historinha do bem”, já que ela ”não apresenta desvios de caráter”. Nos bastidores, Glamour afirma que há uma preocupação por parte da direção e da criação artística em cima da personagem, mas que não tem medo de deixá-la caricata. ”Acho que a Britney está na medida certa. Ela tem que ter uma leveza e ser divertida de vez em quando”, diz. “Tive liberdade para criar e foi uma das coisas mais legais que já fiz na minha carreira: ser valorizada e poder trabalhar. Há muitas coisas que podem ser construídas na fala, texto e expressão corporal da personagem. Gravamos poucos episódios, mas acho que ela já está firme e forte”, completa. Com o desenrolar da história, Glamour pretende alcançar um público ainda maior e, quem sabe, tratar do assunto de forma mais didática. “Essa discussão vai acabar se ampliando nas muitas interfaces que tem a personagem. O trabalho, a família, o romance… Só aí já tem muito pano pra manga [sic]. Não só para a personagem, mas para o público”, adianta. Para ela, o assunto é mais fácil de ser abordado na contemporaneidade por conta do progresso em relação à militância e à ação social e política. ”Muita coisa mudou, e essa mudança é totalmente positiva. Essas novas gerações têm isso bem presente, e a gente sabe que no passado era bem diferente. Ainda bem que mudou um pouco. Mas não são mudanças concretas: as pessoas ainda precisam entender que cidadania é um direito de todos, não somente de alguns.” Nas redes sociais, Glamour diz que tem recebido bons feedbacks: ”A repercussão que tenho visto é maravilhosa. Para mim, parece que está tudo sendo muito positivo. Eu sei que há críticas, mas me senti feliz em ver como as pessoas ficaram alegres, se sentindo representadas e se identificando; vendo na Britney uma possibilidade de personagem com uma história interessante”. Em sua opinião, o resultado também é positivo. Apesar de se achar diferente da personagem, que seria “mais calma, menos ansiosa e mais posicionada e emancipada”, Glamour percebe a representação. ”É uma personagem que está alcançando um público muito grande, então tem um lado representativo. Mas ela tem mais liberdade e é mais segura.”

  • Chefe do governo sírio anuncia iniciativa para país sair da crise
    Notícias
    AFP

    Chefe do governo sírio anuncia iniciativa para país sair da crise

    O chefe do Governo de Acordo Nacional (GNA) da Líbia, Fayez Al Sarraj, única autoridade reconhecida pelas Nações Unidas nesse país, anunciou neste domingo uma iniciativa política que prevê eleições antes do fim do ano, para sair da profunda crise que atinge a nação.

    1

  • Cartão Santander Free

    Cartão Santander Free

    Livre–se de anuidade ao acumular R$ 100 a cada fatura e tenha descontos em mais de 200 parceiros Esfera.

  • Notícias
    Agência Brasil

    Milhares voltam a protestar em Hong Kong contra extradição

    Milhares de pessoas foram novamente às ruas hoje (16) em Hong Kong protestar contra o polêmica proposta de lei de extradição de criminosos para a China. Os manifestantes também pedem a renúncia da chefe do Executivo, Carrie Lam.A marcha ocorre um dia após Lam anunciar a suspensão do projeto. A governante disse que a iniciativa está “suspensa” até novo aviso, mas não estabeleceu prazo específico para retomar o projeto.Setores da população viram na lei proposta uma tentativa de diluir a separação entre a China continental e Hong Kong, o que poria em perigo liberdades como de imprensa e expressão, que estão em vigor na antiga colônia britânica.Os manifestantes querem a retirada total da proposta e também um pedido de desculpas oficial da polícia pela violência praticada nos atos dos últimos dias. Há quatro dias, ficaram feridas 80 pessoas, incluindo 22 agentes das forças de segurança.Ontem (15), um homem morreu ao cair do telhado de um centro comercial da cidade, onde exibia uma faixa: “Retirem por completo a lei de extradição chinesa. Não somos amotinados. Libertem os estudantes e os feridos”. *Com informações das agências de notícias Deutsche Welle (da Alemanha) e RTP (emissora pública de TV de Portugal)

  • Witzel fala em 'explodir' traficantes com míssil
    Notícias
    Folhapress

    Witzel fala em ‘explodir’ traficantes com míssil

    ***FOTO DE ARQUIVO*** RIO DE JANEIRO, RJ – 14.06.2019: DEPUTADA JOICE HASSELMANN NO RIO – O governador Wilson Witzel participou, ao lado da deputada e líder do governo Joice Hasselmann (PSL) de almoço na sede da Firjan na região central do Rio de Janeiro na tarde desta sexta-feira (14). Na pauta do encontro estava a tramitação da reforma da previdência na Câmara dos Deputados. (Foto: Bruno Rocha /Fotoarena/Folhapress)SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), afirmou que traficantes da Cidade de Deus, favela na zona oeste da capital, poderiam ser explodidos por um míssil caso o estado tivesse autorização da ONU. A declaração foi dada nesta sexta-feira (14) durante a apresentação da nova etapa de um programa de segurança pública no município de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. O mandatário se referia a imagens que mostram homens fortemente armados circulando pela comunidade. “A nossa Polícia Militar não quer matar. Mas nós não podemos permitir cenas como essa que nós vimos lá na Cidade de Deus”, afirmou. “Se fosse com autorização da ONU, em outros lugares do mundo, nós tínhamos autorização para mandar um míssil naquele local e explodir aquelas pessoas.” Segundo ele, as comunidades “onde eles [criminosos] se infiltraram” vivem em estado de terrorismo. Em seguida, abaixou o tom e afirmou que nas favelas há “gente decente, que trabalha, que estuda”. A presidente da Comissão de Direitos Humanos da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio), Renata Souza (PSOL), repudiou a declaração. Disse que “revela uma mentalidade autoritária e violenta que expressa, no fundo, o seu preconceito e total desprezo com a vida dos pobres que moram nas favelas do Rio de Janeiro”. Para ela, tratou-se de uma “tentativa de deslegitimar e menosprezar uma importante instituição internacional como a ONU”. Segurança pública se faz com estratégia, prevenção e inteligência, não com mísseis e execuções sumárias, escreveu.

  • Notícias
    Folhapress

    Conheça o legado cinematográfico de Franco Zeffirelli

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Com mais de 20 filmes no currículo, o cineasta italiano Franco Zeffirelli, que morreu neste sábado (15) aos 96 anos, era considerado o último de uma geração consagrada que surgiu na Itália após a Segunda Guerra Mundial e incluía Federico Fellini, Luchino Visconti e Vittorio De Sica. Conhecido pelas adaptações bem-sucedidas de clássicos do dramaturgo inglês William Shakespeare como “A Megera Domada” (1967), “Romeu e Julieta” (1968) e “Hamlet” (1992), o diretor trabalhou com nomes como Elizabeth Taylor, Mel Gibson, Glenn Close e Olivia Hussey em sua trajetória. Confira abaixo alguns dos filmes dirigidos pelo italiano.  A Megera Domada (1967) Considerada uma das primeiras comédias escritas por Shakespeare, a obra foi adaptada para o cinema com Elizabeth Taylor e Richard Burton nos papéis de Katharina e Petruchio e foi indicada ao Oscar nas categorias de melhor figurino e direção de arte. Romeu e Julieta (1968) A adaptação da história de amor mais conhecida do mundo, também de autoria de Shakespeare, é considerada a versão cinematográfica definitiva. Protagonizada por Leonard Whiting e Olivia Hussey, é  o maior sucesso de crítica e público de sua carreira – foi indicada ao Oscar nas categorias de melhor filme, direção, fotografia e figurino e venceu nas duas últimas. Jesus de Nazaré (1977) Com Robert Powell no papel de Jesus Cristo, a megaprodução itálo-britânica foi exibida em formato de minissérie dividida em duas partes e levou quatro anos para ser gravada. O Campeão (1979) O remake do filme de 1931 dirigido por King Vidor conta  a emocionante história de um boxeador aposentado que volta à ativa para ajudar a sua família. Hamlet (1990) Co-produzido por Estados Unidos, Inglaterra e França, a terceira obra de Shakespeare levada aos cinemas pelo diretor é protagonizada por Mel Gibson e Glenn Close, que dão vida a Hamlet e Gertrude. O filme foi indicado ao Oscar nas categorias de direção de arte e figurino, mas não levou nenhuma estatueta. Callas Forever (2002) O último longa dirigido por Zeffirelli retrata os últimos anos da cantora lírica Maria Callas, sua grande amiga, com a qual trabalhou nas óperas italianas ”Norma”, de Bellini, e “Tosca”, de Puccini.

  • Venha para o Banco Inter e pare de pagar tarifas

    Venha para o Banco Inter e pare de pagar tarifas

    TEDs, boletos e saques na Rede Banco24H gratuitos, Investimentos em Renda Fixa e Variável.

  • Notícias
    Agência Brasil

    Escritor de 19 anos e professor vencem prêmio Sesc de Literatura

    O professor de língua portuguesa Felipe Holloway, 30 anos, e o estudante João Gabriel Paulsen, 19 anos, foram anunciados como os vencedores da edição de 2019 do Prêmio Sesc de Literatura – dedicada a escritores estreantes nas categorias romance e conto.

  • Não existe confiança 100%, afirma Bolsonaro sobre Moro
    Notícias
    Folhapress

    Não existe confiança 100%, afirma Bolsonaro sobre Moro

    CURITIBA, PR – 10.05.2019 – O presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL) e o ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro, participam do início do funcionamento do Centro Integrado de Inteligência de Segurança Pública da Região Sul (CIISP-Sul), em Curitiba, PR. (Foto: Rodolfo Buhrer / La Imagem/Fotoarena/Folhapress)BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – Um dia após a divulgação de novos trechos de conversas privadas nas quais o então juiz Sergio Moro passa orientações a procuradores da Lava Jata, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) defendeu o legado de seu ministro da Justiça mas disse que não existe confiança 100%. “Eu não sei das particularidades da vida do Moro. Eu não frequento a casa dele. Ele não frequenta a minha casa por questão até de local onde moram nossas famílias. Mas, mesmo assim, meu pai dizia para mim: Confie 100% só em mim e minha mãe”, disse Bolsonaro, em rápida conversa com jornalistas na porta do Palácio do Alvorada, em Brasília. Questionado se os diálogos não representariam irregularidades, o presidente fez questão de ressaltar os resultados da atuação de Moro no combate à corrupção. “Tem um crime de invadir o celular do caboclo lá. E outra, tem programa que eu tive acesso de você forjar conversa e ponto final. O que interessa? O Moro foi responsável, não por botar um ponto final, mas por buscar uma inflexão na questão da corrupção e mais importante: livrou o Brasil de mergulhar em uma situação semelhante a da Venezuela. Onde estaria em jogo não o nosso patrimônio, mas a nossa liberdade”, disse. Neste sábado, Bolsonaro indicou que ninguém é inabalável no cargo e citou a situação do general Santo Cruz, demitido na última semana da Secretaria Geral de Governo.  “Todo mundo pode ser [demitido]. Muita gente se surpreendeu com a saída do general Santos Cruz. Isso pode acontecer. Muitas vezes, a separação de um casal você se surpreende: ‘mas viviam tão bem!’. Mas a gente nunca sabe qual a razão daquilo. E é bom não saber. Que cada um seja feliz da sua maneira”. O presidente não deu detalhes sobre o que motivou a saída de Santos Cruz. Mensagens divulgadas no domingo (9) pelo site The Intercept Brasil mostram que Moro e Deltan trocavam colaborações quando integravam a força-tarefa da Lava Jato. Segundo as mensagens, Moro sugeriu ao Ministério Público Federal trocar a ordem de fases da Lava Jato, cobrou a realização de novas operações, deu conselhos e pistas e antecipou ao menos uma decisão judicial.  O pacote de diálogos que veio à tona inclui mensagens privadas e de grupos da força-tarefa no aplicativo Telegram de 2015 a 2018. Para advogados e professores, a maneira como inicialmente o atual ministro da Justiça e o procurador reagiram à divulgação das conversas, sem contestar o teor das afirmações e defendendo o comportamento adotado na época, aponta que o conteúdo é fidedigno e que ele pode servir de base para reverter decisões da Lava Jato, por exemplo, contra o ex-presidente Lula. Por esse raciocínio, o fato de o material ter sido provavelmente obtido por meio de um crime faz com que ele não tenha como ser utilizado para acusar um suspeito, mas possa servir para absolver um acusado.  Em um segundo momento, tanto Moro como Deltan passaram não apenas a atacar o crime do vazamento como também colocar em dúvida a integralidade das mensagens divulgadas, ao não afastar a possibilidade de distorções.  Segundo a legislação, é papel do juiz se manter imparcial diante da acusação e da defesa. Juízes que estão de alguma forma comprometidos com uma das partes devem se considerar suspeitos e, portanto, impedidos de julgar a ação. Quando isso acontece, o caso é enviado para outro magistrado. RESUMO DOS DIÁLOGOS EM 3 PONTOS 1\. Troca de colaborações entre o então juiz Sergio Moro e o procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato 2\. Dúvidas de Deltan a respeito da solidez das provas que sustentaram a primeira denúncia apresentada contra o ex-presidente Lula 3\. Conversas em um grupo em que procuradores comentam a solicitação feita pela Folha de S.Paulo para entrevistar Lula na cadeia Nas conversas privadas, membros da força-tarefa fazem referências a casos como o processo que culminou com a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) por causa do tríplex de Guarujá (SP), no qual o petista é acusado de receber R$ 3,7 milhões de propina da empreiteira OAS em decorrência de contratos da empresa com a Petrobras. O valor, apontou a acusação, se referia à cessão pela OAS do apartamento tríplex ao ex-presidente, a reformas feitas pela construtora nesse imóvel e ao transporte e armazenamento de seu acervo presidencial. Ele foi condenado pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.  Preso em decorrência da sentença de Moro, Lula foi impedido de concorrer à Presidência na eleição do ano passado. A sentença de Moro foi confirmada em segunda instância pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região e depois chancelada também pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça), que reduziu a pena para oito anos, 10 meses e 20 dias de prisão. Segundo a reportagem do The Intercept Brasil, Moro sugeriu ao MPF (Ministério Público Federal) trocar a ordem de fases da Lava Jato, cobrou a realização de novas operações, deu conselhos e pistas e antecipou ao menos uma decisão judicial.

    3

  • Mensagens provam que Moro nunca foi imparcial com Lula, alega defesa
    Notícias
    Yahoo Notícias

    Mensagens provam que Moro nunca foi imparcial com Lula, alega defesa

    No episódio narrado, Moro manda mensagem para Santos Lim, da força-tarefa da Lava Jato, questionando sobre o depoimento do ex-presidente

  • Procurando carro? Confira em Autoline.

    Procurando carro? Confira em Autoline.

    Seu portal de compra e venda de carros com mais de 200 mil ofertas. Acesse e confira.

  • Novos bombardeios e combates matam 45 pessoas no noroeste da Síria
    Notícias
    AFP

    Novos bombardeios e combates matam 45 pessoas no noroeste da Síria

    Pelo menos 45 pessoas, incluindo 10 civis, morreram neste sábado (15) em ataques aéreos e combates entre o Exército sírio e seus aliados contra grupos rebeldes e jihadistas no noroeste da Síria, informou uma ONG.

    1

  • Ex-namorada de Chris Brown está grávida do rapper, diz site
    Notícias
    Folhapress

    Ex-namorada de Chris Brown está grávida do rapper, diz site

    NOVA YORK, EUA, 01.04.2013 – O cantor Chris Brown no programa ”BET 106 & Park”, no BET Studios. (Foto: Ivan Nikolov/Wenn/FramePhoto/Folhapress)SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Chris Brown, 30, está esperando seu segundo filho. Segundo uma fonte ouvida pelo site norte-americano Page Six, do jornal New York Post, a ex-namorada do rapper, Ammika Harris, está esperando um bebê de Brown. Os dois engataram um romance em janeiro deste ano, mas teriam terminado a relação já em maio, quando o cantor foi visto com a modelo Indyamarie Jean Pelton, 25. Ele também já não estaria mais junto a ela, segundo o site, por conta da gravidez. Nenhum dos dois supostos pais se manifestou sobre o assunto até a publicação desta notícia. Brown já é pai de Royalty, 5, fruto de seu relacionamento com Nia Guzman, 35. Ele também comentou recentemente imagens da cantora e ex-namorada Rihanna, quem agrediu em 2009 e chegou a cumprir pena pelo ato.

    1

  • Notícias
    Folhapress

    Elisabeth Moss diz que lideraria movimentos de resistência como o de ‘Handmaids Tale’

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Neste sábado (15) estreia a terceira temporada de “The Handmaid’s Tale”, série original da Hulu, que deve mostrar a rebelião das Aias perante o sistema de Gilead.  Em entrevista à revista norte-americana Harper’s Bazaar, a atriz Elisabeth Moss, 36, que dá vida à protagonista June, disse que interpretar alguém “tão complexo” é uma forma de fortalecer o discurso de resistência. “Eu estava ansiosa para fazer algo com essa personagem, algo que fosse muito além de usar apenas um figurino vermelho. É uma maneira muito bonita de fazer as coisas. Seria ótimo se todos nós pudéssemos liderar movimentos de resistência assim, mas sabemos que as coisas são difíceis”, disse. Ela diz ainda que evoluiu junto à personagem e que, hoje, é consultada até pelo diretor para compor June. ”Minha conexão com June é muito forte. Os colaboradores da série são muito bons em ouvir o que penso que deveríamos ou não fazer e confiam em mim. Isso é ótimo, porque nem sempre foi assim dessa forma”. Por enquanto, apenas os clientes da NET poderão assistir à nova temporada da série no Brasil: os três primeiros episódios da nova fase só estão disponíveis na plataforma Paramount +, que pode ser acessada no Now. A partir do dia 22 de junho, um novo episódio será lançado semanalmente no serviço. A estreia na TV paga está prevista para agosto.

  • Máquinas SuperGet

    Máquinas SuperGet

    Taxas assim você nunca viu! Crédito à vista e débito por apenas 2%. Compre sua SuperGet!

  • Bolsonaro anuncia que Brasil foi aceito como aliado extra-Otan
    Notícias
    Yahoo Notícias

    Bolsonaro anuncia que Brasil foi aceito como aliado extra-Otan

    De acordo com Bolsonaro, com a “aliança” o país terá mais assistência no campo militar e também no mercado de defesa

  • Notícias
    Agência Brasil

    Resultados favorecem o Brasil na Copa do Mundo de Futebol Feminino

    Não poderiam ter sido melhores para a seleção brasileira os resultados do fim de semana da Copa do Mundo de Futebol Feminino, na França. No sábado (15), as vitórias da Holanda (3 a 1 sobre Camarões) e do Canadá (2 a 0 sobre a Nova Zelândia), pelo Grupo E definiram a chave e deixaram as seleções derrotadas com nenhum ponto até agora. Neste domingo (16), pelo Grupo F, no fechamento da segunda rodada, a Suécia bateu a Tailândia por 5 a 1, enquanto os Estados Unidos derrotaram o Chile por 3 a 0, deixando as tailandesas e chilenas também com nenhum ponto na classificação. Com isso, o Brasil, que tem três pontos no Grupo C, precisa apenas do empate com a Itália, terça-feira, para garantir matematicamente a classificação para as oitavas-de-final da Copa. Até mesmo a derrota pode dar a vaga, mas na dependência de outros jogos.Com os resultados de hoje do Grupo F, Estados Unidos e Suécia garantiram vaga na próxima fase da Copa. Também já estão classificadas França (Grupo A), Alemanha (Grupo B), Itália (Grupo C), Inglaterra e Japão (Grupo D), Holanda e Canadá (Grupo E).Além do Brasil, outras seleções precisam de apenas um ponto: Noruega e Nigéria, no Grupo A; e Austrália, no Grupo C. Chama a atenção o Grupo B, onde China e Espanha se enfrentam, na última rodada, em Le Havre – as duas equipes têm 3 pontos e, com isso, o 0 a 0 classifica ambas para as oitavas-de-final.A rodada de hoje não teve surpresas. A Suécia, que faz parte da elite do futebol feminino, já tendo subido ao pódio da Copa em três edições, não teve trabalho para vencer a Tailândia por 5 a 1, em Nice. O favoritismo se transformou em vantagem logo aos 6 minutos, no gol de Linda Sembrant. Aos 19, Kosovare Asllani ampliou e aos 42, Fridolina Rolfö definiu a vitória, com o terceiro gol. Com ritmo menos intenso, as suecas fizeram o quarto, aos 26 do segundo tempo, com Lina Hurtig, mas festa mesmo fizeram as tailandesas, quando Sung-Ngoen marcou o primeiro gol de sua seleção na Copa, já nos acréscimos do jogo. Ainda houve tempo para um quinto gol sueco e com a ajuda do árbitro de vídeo, Elin Rubensson marcou de pênalti e fechou o placar em 5 a 1.Esta foi a sétima vez, em oito Copas do Mundo, que a Suécia passou da fase de grupos e a segunda que a seleção marcou cinco gols no torneio – a outra foi em 91, quando goleou o Japão por 8 a 0. A Suécia venceu com Lindahl, Glas, Fischer, Sembrant e Ericsson; Rubensson e Seger (Schough); Rolfö (Janogy), Asllani, Hurtig e Anvegard (Larsson). A Tailândia jogou com Boonsing, Phancha, Chinwolg, Somsai e Srangthaisong; Dangda, Intamee (Chuchuen), Khueanpet, Nildhamrong e Thongsombut (SriManee,Waenngoen); Sung-Ngoen.No jogo que concluiu a segunda rodada da fase de grupos da Copa do Mundo de Futebol Feminino, os Estados Unidos venceram o Chile sem esforço por 3 a 0, em Paris. O jogo registrou ainda o maior público no Parc des Princes, com 45.594 pessoas, superando os 42.261 registrados na partida de abertura da Copa – França 4 a 0 sobre a Coreia do Sul. As americanas, que pouparam sete jogadoras, só precisaram do primeiro tempo para garantir a vitória, com gols de Lloyd (2) e Ertz. No segundo tempo os Estados Unidos, que mandaram quatro bolas na trave, ainda perderam um pênalti. A goleira do Chile, Christiane Endler, foi considerada a melhor jogadora em campo, com quatro defesas de alta dificuldade.Os Estados Unidos jogaram com Naeher, Krieger, Dahlkemper (Sonnett), Sauerbrunn e Davidson; Brian, Ertz (McDonald) e Horan (Long); Press, Lloyd e Pugh. O Chile teve Endler, Galaz, Guerrero, Saez e Toro; Soto (Lopez), Araya e Lara (Pardo); Zamora, Urrutia (Huenteo) e Balmaceda. Acesse também os programas esportivos da TV Brasil: Stadium e No Mundo da Bola

  • Notícias
    Folhapress

    Diretor de ‘Amazônia Groove’ diz que filme é menos sobre música e mais espiritual e sensorial

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O sucesso da banda Calpyso, de Gabi Amarantos na abertura de “Cheias de Charme” (2012, Globo) ou o carimbó mostrado na novela “A Força do Querer” (2017, Globo) são alguns exemplos de como a música do Pará vem conquistando seu espaço no cenário musical brasileiro.  Esse universo vasto não caberia por completo em um filme. Bruno Murtinho, diretor do documentário “Amazônia Groove”, em cartaz nos cinemas, escolheu um recorte: o espiritual. Com belas imagens da floresta, cores e sons, Murtinho investigou as origens da música desse estado que respira ritmo.   Em contato direto com a natureza mais profunda, artistas como o rapper MG Calibre, o violonista Sebastião Tapajós e a cantora Dona Onete colocam nas suas músicas o que ouvem nas matas -que pode falar de amor até dar um grito de socorro.  Bruno Murtinho foi convidado a digirir o filme pelo produtor musical Marco André, idealizador do projeto. A primeira ideia era falar sobre a música do Pará. Murtinho, que é budista e tem forte relações com a espiritualidade, rebateu os produtores. ”Falei que esse filme não era sobre música. Porque a cultura das pessoas que vivem na região amazônica é permeada pela música e também pela espiritualidade. Uma não vive sem a outra. Achei que eles iriam me demitir, mas deu certo”, brinca o diretor. Além da trilha sonora amazônica, o documentário pega o público pelas imagens. Cantorias aos santos pelos rios e a captação de uma pequena orquestra tocando no meio da selva é uma das pérolas do longa. “Procurávamos a tradução visual de um sentimento, e eu pensava qual seria a imagem que traduziria esse estado de alma ou essa emoção, por exemplo. Acabou sendo um filme sensorial”, defende Murtinho.  Músicos já conhecidos como o compositor e violonista Sebastião Tapajós, e  o multi-instrumentista Manoel Cordeiro, que já fez turnês com Fafá de Belém e o filho, Felipe Cordeiro, se misturam a figuras únicas, descobertas no filme, como Gina Lobrista. A cantora passeia pelo local histórico Mercado Ver-o-Peso acompanhada de uma caixa de som, cantando e vendendo os seus CD’s. Ele é parada para abraços e autógrafos. Impossível não se encantar com a Dona Onete, que anima qualquer festa com seus 79 anos. Como a própria artista descreve no filme, ela ouve dos rios as músicas que canta. Tudo vai fluindo e a banda dela dá um jeito de acompanhar. Já o tecnobrega é representado por Waldo Squash, DJ da banda Gang do Eletro. Tem um Pará para cada gosto musical. “Escolhemos nove artistas, mas poderiam ser 90. Eles só não fazem músicas diferentes de tudo, mas a espiritualidade deles é também muito particular. Cada um tem uma visão diferente do significado dos rios e das ‘encatarias’, como eles dizem. Com essa mistura, chegamos no tempero perfeito, que deixou tudo saboroso”, afirma o diretor.  RECEPÇÃO O documentário venceu o prêmio de melhor fotografia do festival americano South by Southwest (SXSW) deste ano, no Texas. Claro que o nome “Amazônia Groove” atraiu atenção de todos os estrangeiros que estavam no festival. “Foi um sonho esse prêmio, concorri com produções feitas com estrelas como Woody Harrelson”, conta Murtinho. O diretor acompanhou de perto a reação desse público. “Quando eles ouvem uma frase como ‘eu peço licença para as sereias quando entro no rio, de Mestre Damasceno, você estica a fantasia deles sobre o que é a Amazônia”, conta o diretor. “A gente faz a brincadeira do copo, visita Umbanda no dia e vai à missa no outro. Um alemão ou um japonês fica sem entender o que é fantasia e o que é real.”

  • Aniversariante do dia, presidente da China ganha sorvetes de Putin
    Notícias
    AFP

    Aniversariante do dia, presidente da China ganha sorvetes de Putin

    O presidente Vladimir Putin deu de presente uma caixa de sorvetes russos ao presidente chinês, Xi Jinping, que, neste sábado, completou 66 anos, antes de uma reunião sobre a segurança na Ásia, realizada em Duchambe, no Tadjiquistão.

    6

  • Gabi Lopes diz se inspirado em Natalie Portman e que O Aprendiz lhe deu força: 'Faltava foco'
    Notícias
    Folhapress

    Gabi Lopes diz se inspirado em Natalie Portman e que O Aprendiz lhe deu força: ‘Faltava foco’

    ***ARQUIVO*** SAO PAULO, SP, 07-04-2019: Gabi Lopes, atriz. (Foto: Ze Carlos Barretta/Folhapress)SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Participante do reality show O Aprendiz (Band), a atriz e influenciadora digital Gabi Lopes, 24, conta que saiu do programa pronta para profissionalizar ainda mais todas as suas carreiras, que não são poucas. Ela ficou confinada durante as gravações, que já acabaram -falta cerca de um mês para descobrir quem será o vencedor. Lopes passou por séries em canais infantis como Nickelodeon até participar da temporada de “Malhação – Sonhos” (2014-2015, Globo) e se transformar em uma “it girl com milhares de seguidores nas redes sociais. Em pouco tempo, ela criou sua própria produtora de filmes, uma loja virtual e mantém um brechó de roupas. Com mais de 30 videoclipes e uma dezena de filmes, Gabi Lopes ganhou, recentemente, dois prêmios como atriz pelo curta-metragem “View” e, em agosto, estará nos cinemas na comédia “A Mulher do Meu Marido”, com Luana Piovani, Paulo Tiefenthaler e Maria Clara Gueiros. A menina que saiu de uma família simples, em Osasco (Grande SP), aprendeu a se virar cedo. Aos oito anos já atuava, fazia dublagem, trabalhou como modelo e tudo o mais que a chamavam. Teve muitos conflitos em sua adolescência por ficar mais conhecida como influenciadora digital do que como atriz.  Vencido esse trauma, ela quer produzir seu próprios filmes até chegar a um ponto em que possa fazer o que mais gosta, entre tantas tarefas. Despojada, vestida com moleton e tênis, a atriz inquieta recebeu a Folha para um bate-papo em sua casa/escritório em meio a seleção de roupas para o brechó, correspondências e com o pezinho batendo de ansiedade, já pensando no próximo compromisso.  O que fez você ir além da carreira de atriz? Tudo surgiu a partir da necessidade. Na verdade, acho que isso é empreender, é identificar e criar oportunidades. Por exemplo, eu adoro doar roupa, mas às vezes tem roupa muito nova, com etiqueta e penso em vender. Então, abri um brechó em que as pessoas vão comprar roupas de R$ 20 a R$ 70. Com esse dinheiro, eu faço ações sociais. Na faculdade, eu já vendia pulseiras de miçanga, né? E ganhava uns R$ 200 ou R$ 300 por mês. Sempre me virei porque minha família sempre me cobrou muito. Somos de origem humilde, de Osasco. Então sempre ouvi: ‘Ah, esse negócio de atriz vai acabar quando você ficar feia.’ E eles sempre me perguntavam meu plano B: ‘Então, você é atriz e influenciadora, mas se alguém apagar o seu perfil, o que vai fazer?’ Isso também fez surgir essa nova Gabi. E, claro, 25 anos né? A conta chega, tava na hora de se virar! Quando você descobriu seu lado empreendedora? Tudo começou em “Malhação – Sonhos”. Para mim, não era suficiente estar só no elenco, eu precisava organizar festas da novela também. Quando teve a comemoração dos cem capítulos, fui eu que produzi a festa. Depois a gente criou a Sunset Dreams só para o pessoal da novela. Sempre tive essa inquietude mesmo. Começaram a lembrar sempre do meu nome nessas ocasiões. ‘Hei, o Alok vai fazer aniversário, não quer ajudar com os seus contatos?’, diziam. Aí, bora eu organizar tudo. Quando eu vi, eu estava produzindo um monte de coisas. Por isso, digo que todos os meus negócios surgiram de oportunidades. Fale sobre as empresas que você mantém hoje Brincamos aqui que neste ano eu consegui montar a empresa que é a representação do meu alter ego, a produtora BSIDE, que é uma agência de estratégias e experiências focadas em eventos e especiais. Sempre organizei festas sozinha, mas agora eu tenho uma equipe! Tem, ainda, a produtora de filmes que nasceu do meu lado atriz de receber muitos ‘nãos’. A Young Lab tem três anos. A minha inspiração foi a [atriz] Natalie Portman, que pautou a carreira dela nisso. Após receber muitos não, ela abriu a sua própria produtora. Ainda está no início, mas já fiz curta com R$ 12 mil, o “Vende-se Ilusões”, que partiu da minha experiência de ter sonhos lúcidos. Quando eu sonho que tomei um tiro, eu sinto o tiro. Pesquisando sobre isso, cheguei a uma história de uma menina que gosta de ficar nessa segunda dimensão. A ideia deve originar uma série. Agora, estou me preparando para lançar o Gabi Shop, que é uma loja online, que “vende coisinhas”, tipo bolsa em formato de milk-shake. Com tudo isso, penso em me profissionalizar cada vez mais. Fazer a formação do meu patrimônio para eu poder investir.  O que você mudou depois de O Aprendiz?  Vi que tinham muitas coisas que eu fazia errado. Faltava foco. Por exemplo, o site que eu tenho agora está em formato de blog porque a ideia era publicar duas notas por dia. Mas quem executaria tudo isso? Tem de ter alguém para cuidar de texto, de foto, de vídeo e da divulgação desse conteúdo. Não deu, é humanamente impossível. Por isso, decidi mudá-lo [ele vai virar uma loja virtual]. Foi isso que o Aprendiz me ensinou. Fazer as coisas direito e parar de criar metas inatingíveis.  Como é se ver na TV como você mesma? E, aí,  você vai ganhar O Aprendiz? Olha, minha multa é bem legal se eu contar o final do programa, mas é doido se ver na TV. Eu me cobro muito e penso: ‘não acredito que eu fiz isso’. Mas é bom passar por isso. Estou fazendo novos cursos e já sou melhor do que aquela menina que vejo na TV. Hoje você faz apenas o que gosta? Por incrível que possa parecer, minha carreira como influenciadora é a que gera mais renda, porque dela eu faço palestras, fotos e promoções. Quando era criança eu fiz dublagem, vitrine viva, figuração, tudo o que a agência me chamava. Passei pela Nickelodeon, trabalhei com o Dudu Surita, fiz “Malhação” e tudo isso acaba somando na personalidade que criamos. Mas foi só na época do Colírios da [revista] Capricho que passaram a me reconhecer na rua, e isso porque eu tinha um Twitter. Chegava chorando para a minha mãe, porque eu era adolescente e queria negar essa parte: ”Mãe, as pessoas querem a minha foto porque sou influenciadora, ninguém sabe que eu sou atriz.” Mas, hoje, as coisas estão bem casadas. Sou atriz, influenciadora, entre outras coisas.  Como liderar pessoas sendo tão jovem? Como você gere o seu tempo? Fiz curso de gestão de pessoas e comecei a entender que não existe liderar. O que precisamos aprender é a lidar com seres humanos, que são pessoas que têm dores, sentimentos, elas se atrasam e você se atrasa. São muitas coisas que vêm antes até do trabalho em si.  A reciprocidade e e generosidade são importantes. É preciso criar ambiente de trabalho seguro. Devo ter alguma coisa em virgem no meu mapa [astral] que me deixa metódica. Pode ver que por aqui [aponta para o escritório] tem até uma lousa com toda a agenda da semana, tudo bem detalhado sobre cada passo.  É muita coisa para fazer, mas se tem uma gestão de tempo, dá certo.  Você ganhou dois prêmios de melhor atriz com curta-metragem ’View’. Pode contar mais sobre ele?  “View” está passando por uma rodada de festivais e já levou 12 louros em Toronto, Grécia, Estados Unidos, vários outros países. Desses prêmios, dois foram meus de melhor atriz. O curta veio da ideia de um amigo que ligou contanto a história sobre uma youtuber presa num cativeiro, sequestrada, que precisa conseguir o resgate com a ajuda de seguidores. Todas as atrizes estavam recusando [o papel] porque era pesado demais. Era um projeto minúsculo, mas vi que a história tinha nudez, sequestro, quase morte e não posso dar mais spoilers. Mas, então, pensei: “vou fazer isso aí”. Sendo bem honesta, achei que era um filme que ia ficar na gaveta do meu amigo e acabou bastante premiado.  Quais são seus próximos lançamentos? Não é da minha produtora, mas estou num filme que será bem legal com a Luana Piovani chamado “A Mulher do Meu Marido”. O pai está traindo a mãe, e vivo o papel da filha que acaba ficando no meio dessa história. Foi legal fazer o filme, porque a minha personagem tinha esse olhar sério com todo o mundo rindo em volta. É um filmão, meu personagem tem bastantes cenas. Sou apaixonada por cinema e séries. Fiz “Julie e os Fantasmas” [Nick], na “Mira do Crime” [Fox/Record] e ia até fazer “Kondzila” [Netflix], mas tinha muito sexo e pulei fora. Você consegue dizer do que mais gosta entre tudo isso? Faxinar. Ver tudo arrumadinho é um prazer indescritível

    1

  • Notícias
    Agência Brasil

    Reforma da Previdência: parecer é bem recebido pelo mercado financeiro

    O parecer da reforma da Previdência apresentado na quinta-feira (13) foi bem recebido por analistas do mercado financeiro, mas a avaliação é de que ainda é preciso incluir estados e municípios nas mudanças. Governadores que defenderam participação na reforma se dizem frustrados.Além da retirada das mudanças para servidores estaduais e municipais, também saíram da reforma itens como aumento da idade mínima para aposentadoria rural, alterações no Benefício de Prestação Continuada (BPC) para idosos e pessoas com deficiência de baixa renda, o sistema de capitalização (poupança individual de cada trabalhador) e a desconstitucionalização (permitiria mudanças na Previdência por meio de lei, sem necessidade de Proposta de Emenda à Constituição).Com as alterações, a economia estimada é R$ 1,13 trilhão, próximo da previsão de R$ 1,23 trilhão do governo. Para chegar a esse número, o relator da reforma, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), propões aumento de receitas por meio da transferência de 40% de recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) para a Previdência Social e de tributo (Contribuição Social sobre Lucro Líquido) sobre os bancos.Para o cientista político Rafael Cortez, sócio da Tendências Consultoria Integrada, “a economia gerada com o projeto é bastante significativa e deve gerar um choque positivo para a economia brasileira”, disse. No entanto, ele considera que incertezas com a votação do texto que ainda precisam ser reduzidas e a retirada de estados e municípios é “o ponto mais negativo”. “Os demais itens estavam no radar que seriam passíveis de mudança. Num certo sentido, o relatório trouxe viabilidade política e mantém esforço fiscal”, disse Cortez.O professor de macroeconomia do Ibmec-RJ e economista da Órama Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Alexandre Espírito Santo considera importante a volta de estados e municípios para a reforma. Para ele, seria melhor votar a proposta no plenário no segundo semestre, após o recesso parlamentar, se for necessário haver tempo maior de negociação para inclusão dos estados e municípios. “Existem estados piores que a União [com relação às contas públicas]”, disse Espírito Santo.Espírito Santo afirmou ainda que o mercado já tinha avaliado como positiva a proposta do presidente Michel Temer, com economia estimada de R$ 600 bilhões. “De tudo que a gente tem visto nesses últimos anos é a melhor coisa que aconteceu. O mercado já tinha gostado da reforma do Temer. Agora a gente conseguiu através de um conjunto de medidas fazer uma economia em 10 anos perto de R$ 1 trilhão que é um número que não resolve, mas ajuda muito”, afirmou.Sobre a retirada da capitalização, Espírito Santo avalia que tinha “chance baixa” de passar pela Comissão Especial da Câmara. Cortez também avalia que já era esperada a retirada da capitalização, o que é considerada uma “derrota do governo”, mas “não era fundamental do ponto de vista fiscal”. “Diante da forte oposição política, foi uma retirada pragmática”, disse.Para Espírito Santo, houve um protagonismo da Câmara na análise da proposta de reforma. “Não foi a reforma do [ministro da Economia] Paulo Guedes. Houve uma atuação importante do relator e evidentemente atendeu a pedidos variados. Há um protagonismo indiscutível do Congresso porque facilita a aprovação e não passa aquela ideia de coisas impostas de cima para baixo. Acho que tem uma chance boa de ser aprovada pelo plenário”, destacou. GovernadoresEntre os governadores, que saíram de um encontro nacional em Brasília, na última terça-feira (11), confiantes de que, junto com os municípios, seriam mantidos no texto, o sentimento é de frustração. “Governadores das 27 unidades da federação assumiram o compromisso de sentar à mesa para o entendimento de um texto capaz de conquistar mais de 308 votos [mínimo necessário na Câmara para aprovação do texto] e com compromisso de equilíbrio na previdência. Alguém pensa que é fácil? Especialmente para quem é do campo da oposição foi um gesto de grandeza pelo Brasil”, avaliou o governador do Piauí, Wellington Dias.Segundo Dias, os governadores ainda comemoravam a sinalização do relator da retirada de pontos polêmicos da proposta como o BPC, a aposentadoria rural, a capitalização e a desconstitucionalização quando, no dia seguinte, foram “pegos de surpresa” pela imprensa com a notícia de que os estados e municípios ficariam fora da reforma. “Em bom português: rompido o acordo”, disse.O pleito dos governadores esbarra na resistência de líderes de vários partidos que temem desgastes com suas bases eleitorais com uma reforma mais dura para servidores estaduais e municipais. Na avaliação do governador de São Paulo, João Dória (PSDB), a retirada de estados e municípios da reforma foi uma estratégia do relator e da base do governo para evitar embates e ter uma votação expressiva na Comissão Especial. Dória acredita que o cenário pode ser revertido e atribui a decisão do relator à “má articulação de governadores do Nordeste com as respectivas bancadas na Câmara dos Deputados”.Outro governador, Renato Casagrande, do Espírito Santo também criticou a exclusão. “Por que tratar de forma diferenciada servidores da União, estados e municípios? Isso vai levar para os estados e municípios esse debate, alguns vão conseguir fazer, outros não. A gente vai fazer um serviço pela metade. Vamos deixar para amanhã o que pode ser feito hoje”, destacou. Plano BDefensor de uma terceira via como plano B, a de uma reforma nos estados, por decreto, nos moldes da que está em discussão no Congresso, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, foi mais ponderado. “Estamos na tentativa da gente poder realmente ter a inclusão, mas também reconheço e não quero cobrar de maneira nenhuma dos deputados federais, acho que é uma decisão que cabe a mim respeitar” avaliou. “É um momento delicado, de muito diálogo, estive em Brasília todo esse tempo, reuniões até altas horas, mas vamos até o último minuto como eu sou insistente ao mesmo tempo determinado nas coisas, acreditar que ainda superaremos essa dificuldade” completou.

    2

  • Tempestade mortal
    AFP

    Tempestade mortal

    O mau tempo no centro-leste francês deixou uma pessoa morta e muitos danos materiais. O governo decretou estado de catástrofe natural.

  • Bomba da Segunda Guerra é desativa no centro de Berlim
    Notícias
    AFP

    Bomba da Segunda Guerra é desativa no centro de Berlim

    Uma bomba americana de 100 quilos da Segunda Guerra Mundial foi desativada na madrugada deste sábado (15), após sua descoberta no centro de Berlim, perto da icônica praça Alexanderplatz, informou a polícia.

    2

  • Novo projeto de pintura do famoso avião presidencial americano lembra jato de Trump
    Notícias
    Folhapress

    Novo projeto de pintura do famoso avião presidencial americano lembra jato de Trump

    *FOTO DE ARQUIVO* WASHINGTON, EUA, 19.03.2019 – TRUMP-BOLSONARO – O presidente dos Estados Unidos da América Donald Trump recebe o presidente do Brasil Jair Bolsonaro na Casa Branca, em Washington, nos Estados Unidos. (Foto: Vanessa Carvalho/Brazil Photo Press/Folhapress)SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O presidente dos EUA, Donald Trump, apresentou nesta semana o novo projeto de pintura para o remodelamento da aeronave Air Force One. Segundo lembra uma publicação do grupo de mídia New York, o modelo é familiar: tem o mesmo padrão de cores usado no jato privado de Trump, com as cores vermelha, branca e azul. O líder americano disse à rede ABC News que ele próprio desenvolveu o novo design -Trump vem monitorando de perto a transação para substituir os dois Boeing 747 chamados de Air Force One. Embora qualquer aeronave carregando o presidente receba essa denominação, a fama ficou com o Jumbo. “Eu gosto do conceito de vermelho, branco e azul”, disse Trump em uma entrevista no Fox & Friends, ao falar das mudanças que ele prevê para o Boeing 747. Para o jornal New York Times, a aeronave, que carrega uma “icônica cor ciano e branca”,  é ”talvez um dos aviões mais famosos do planeta”.    Segundo um arquivo online da Boeing, a primeira-dama Jackie Kennedy contratou o designer Raymond Loewy em 1962 para projetar o modelo com branco e um azul de destaque.    No começo do ano, Trump entrou em uma polêmica pela compra das aeronaves e chegou a ameaçar a não comprá-las tendo como argumento seu alto custo. Mais tarde, porém, o governo anunciou um novo acordo com a Boeing, afirmando que havia economizado cerca de US$ 1,4 bilhão -sem apresentar dados que comprovassem a transação.  Já no projeto de mudança de cores e design do Air Force One, o presidente Trump, porém, sofreu uma derrota na Câmara que limita as mudanças na aeronave.  “O Air Force One é icônico”, disse o democrata John Garamendi. “É conhecido no mundo todo … se alguém quer mudá-lo, venha aqui nos dizer o porquê”. As aeronaves, porém, não serão entregues antes de 2024 -o que significa que Trump poderá não utilizá-las.

  • Notícias
    Folhapress

    Chris Martin, do Coldplay, e Dakota Johnson terminam namoro de dois anos, diz revista

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Dakota Johnson, 29, e Chris Martin, 42, não estão mais juntos. Segundo o jornal britânico The Daily Mail, a atriz de “50 Tons de Cinza” e o vocalista da banda Coldplay decidiram se separar após dois anos de namoro. Um amigo do casal informou ao jornal que os dois teriam pensado em se casar, mas que o relacionamento acabou tendo um fim há cerca de um mês. “Foi uma surpresa mesmo”, disse a fonte. “Chris e Dakota eram muito calmos e sempre pareciam muito felizes juntos”. Discretos em eventos e saídas, Johnson e Martin moravam em casas separadas em Los Angeles. Também não tinham fotos recentes publicadas em suas redes sociais. Estima-se que união da atriz com o vocalista começou em novembro de 2017. Na época, Johnson foi vista em um show da banda Coldplay na Argentina e, logo em seguida, os dois estavam juntos em um show de Nick Cave, em Israel.  Em outubro de 2018, rumores se espalharam dizendo que os dois esperavam um filho, mas a atriz negou. Martin é atualmente pai de Apple e Moses, frutos do seu casamento com a atriz Gwyneth Paltrow (de “Vingadores: Ultimato”). Já Dakota Johnson namorou o músico Matthew Hit por dois anos, entre 2014 e 2016.

    2

  • Cristiano Ronaldo é chamado a depor por denúncia de estupro
    Notícias
    AFP

    Cristiano Ronaldo é chamado a depor por denúncia de estupro

    Craque Cristiano Ronaldo foi convocado para depor em Las Vegas no caso em que é acusado de estupro de uma jovem americana há dez anos

    5

  • Eliminados disputam repescagem com desafio de três pratos
    Notícias
    Folhapress

    Eliminados disputam repescagem com desafio de três pratos

    ***ARQUIVO 02.08.2017*** SÃO PAULO, SP, 20.02.2017 – COLETIVA-MASTERCHEF – Henrique Fogaça, Paola Carosella, Erick Jacquin e Ana Paula Padrão durante entrevista coletiva da nova temporada do programa Masterchef na rede Bandeirantes, na manhã desta segunda-feira, 20. (Foto: Adriana Spaca/Brazil Photo Press/Folhapress)SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Neste domingo (16), os nove cozinheiros eliminados nos últimos episódios do MasterChef Brasil (Band) ganham uma nova oportunidade de continuar na disputa. Os participantes serão desafiados em uma prova de repescagem feita em trios e fora da cozinha. A proposta é preparar três pratos diferentes, com peixes, frutos do mar e carnes, apenas na brasa. Desta prova, o pior trio será eliminado e os outros dois seguirão para uma prova na cozinha. Nela, os seis competidores terão de preparar um bife Wellington, tendo cinco versões do prato como referência (bife, lagosta, pato, beterraba e couve-flor), mas podendo criar sua própria versão. O dono do melhor prato volta para a competição e poderá concorrer ao prêmio de R$ 250 mil e uma bolsa de estudos na Le Cordon Bleu Paris, dentre outros prêmios.

  • Mulher do premier israelense é considerada culpada por uso indevido de dinheiro público
    Notícias
    AFP

    Mulher do premier israelense é considerada culpada por uso indevido de dinheiro público

    A mulher do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, Sara, foi reconhecida culpada, neste domingo (16), pelo uso indevido de fundos públicos, no âmbito de um acordo com a Justiça que prevê uma redução das acusações contra ela.

    4

  • A longa jornada dos aviões para reduzir sua pegada de carbono
    Notícias
    AFP

    A longa jornada dos aviões para reduzir sua pegada de carbono

    A indústria aeronáutica planeja reduzir sua pegada de carbono, mas o caminho rumo a aviões com “emissões zero” será longo, e o setor avalia diferentes opções: propulsão elétrica e híbrida, hidrogênio, biocombustíveis, novos materiais mais leves e formas futuristas.

    1

  • Semana da Moda de Milão exibe os trópicos com Dolce & Gabbana e Jogos Olímpicos com Armani
    Notícias
    AFP

    Semana da Moda de Milão exibe os trópicos com Dolce & Gabbana e Jogos Olímpicos com Armani

    A dupla siciliana Dolce & Gabbana propôs neste sábado uma coleção masculina que viaja para os trópicos, em uma Semana da Moda de Milão em que Armani se projetou nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

  • Realizada primeira missa em Notre-Dame após incêndio
    Notícias
    AFP

    Realizada primeira missa em Notre-Dame após incêndio

    Foi realizada neste sábado a primeira missa na catedral de Notre-Dame, dois meses depois do incêndio que destruiu o telhado do monumento, um dos mais emblemáticos de Paris.

    1

  • Príncipe saudita acusa Irã por ataques a navios-petroleiros
    Notícias
    AFP

    Príncipe saudita acusa Irã por ataques a navios-petroleiros

    O príncipe herdeiro Mohamed bin Salman, da Arábia Saudita, acusou o Irã pelos ataques a navios-petroleiros no Golfo Pérsico, segundo trechos de uma entrevista publicada neste domingo (fuso local).

  • Notícias
    Agência Brasil

    Apagão atinge 47,4 milhões de pessoas na Argentina e no Uruguai

    Um apagão deixou sem luz na manhã de hoje (16) a Argentina e o Uruguai. De acordo com a empresa de distribuição de energia uruguaia, UTE (Administração Nacional de Usinas e Transmissões Elétricas), o apagão teve início pouco depois das 7h.“Às 7h6 um defeito na rede argentina afetou o sistema interligado, deixando todo o território nacional sem serviço, assim como várias províncias do país vizinho”, informou a empresa por meio do Twitter.A UTE disse ainda que está levantando as causas, que já existem cidades do litoral uruguaio com o serviço de energia restabelecido e que segue trabalhando para o restabelecimento total do serviço.A empresa argentina Edesur informou que houve uma “falha maciça no sistema de interconexão elétrica”. O apagão afetou a capital, Buenos Aires, e diversas províncias do país.A empresa disse que a energia já começou a retornar em Buenos Aires, mas que o processo de normalização do serviço “exigirá várias horas.”“Nosso centro de controle iniciou as demandas de padronização e lentamente começa a restaurar o serviço de energia para a rede”, disse a empresa. Entramos nos primeiros 34 mil clientes.A Argentina e o Uruguai compartilham um sistema interconectado de energia elétrica, centralizado na Usina Binacional de Salto Grande, localizada a cerca de 450 quilômetros ao norte de Buenos Aires. O apagão afetou cerca de 47,4 milhões de habitantes, 44 milhões na Argentina e 3,4 milhões no Uruguai.

  • Notícias
    Folhapress

    MC Delano é detido após ser acusado de tentar beijar fã à força em Minas Gerais

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O funkeiro MC Delano, 22, foi detido na madrugada deste sábado (15) após ser acusado por uma fã de tentar beijá-la à força. O caso ocorreu no Clube Chalezinho, uma casa noturna na região Oeste de Belo Horizonte, em Minas Gerais. O cantor havia feito um show no local. Segundo a delegada Ângela Rodrigues Pereira, quem recebeu a denúncia na Delegacia De Barreiro, uma jovem de 20 anos acompanhava um amigo que começou a passar mal quando o show de Delano já havia terminado. Os dois foram encaminhados para uma área reservada e, no caminho, a jovem teria encontrado Delano e elogiado o trabalho do funkeiro, que a beijou. “Segundo ela, ele a beijou à força”, disse a delegada. ”Parece que tinha uma bombeira nessa área da enfermaria que, segundo a jovem, presenciou os fatos. Mas essa pessoa não veio até aqui dar depoimento”. “Ficou a palavra da vítima contra a dele. Para a polícia militar, ele alegou que não fez nada. Ele alegou que a beijou e que depois parou, quando ela pediu”. Pereira ainda informou que a polícia militar prendeu Delano no momento da denúncia, e o caso foi enquadrado como importunação sexual. O cantor foi transferido para um presídio de Ribeirão das Neves e deve permanecer preso até esta segunda-feira (17), quando acontecerá a audiência, no período da tarde. “Mas como ele não tem passagem [pela cadeia], a chance é de ele permanecer solto. Ele vai responder o processo de liberdade”, diz a delegada. “Não pude conceder a fiança porque infelizmente [o caso] não permite.” MC Delano é conhecido por funks como “Na Ponta Ela Dica”, “Devagarinho” e “Que Grave é Esse”.

  • Rio recebe  1º Festival de Teatro de Formas Animadas
    Notícias
    Agência Brasil

    Rio recebe 1º Festival de Teatro de Formas Animadas

    Mais de 40 grupos artísticos levarão hoje (15) para a cascatinha do Parque Madureira, zona norte da capital fluminense, o 1º Festival de Teatro de Formas Animadas, o Anima Praça. O evento pretende se transformar em uma grande celebração de arte da rua, reunindo oficinas variadas e apresentações que começou pela manhã e se estenderá por dez horas seguidas. O público esperado é de mais de 2 mil pessoas. O evento é organizado pelo grupos Depois do Ensaio e Ih, Contei!O Grupo Depois do Ensaio foi criado em 2012, por quatro integrantes de um curso livre de teatro. Atualmente, do grupo original restaram Thales Sauvo e Patricia Furtado, que se uniram a outras pessoas para dar seguimento ao projeto. “A gente se uniu para fazer pesquisas teatrais, porque tínhamos uma necessidade de falar de coisas nossas e para um público mais popular, mas que fugisse um pouco de fazer um trabalho do outro. Enquanto artista, a gente fazia muito trabalho para outras pessoas e nós queríamos falar de coisas nossas”, disse Sauvo.Anima Praça – DivulgaçãoA rua chamou sempre a atenção dos membros do grupo, oriundos de diversas localidades do estado do Rio de Janeiro. Hoje, fazem parte do grupo sete artistas, entre os quais palhaços, cenógrafos, figurinistas, bonequeiros, professores, todos voltados para a arte da cena. “Somos artistas da cena”, disse Thales Sauvo. IntervençõesAlém dos trabalhos de rua, que deu aos integrantes “muitas vivências boas”, o Grupo Depois do Ensaio realiza espetáculos de palco e intervenções pelo país. No mês passado, participaram de edição do Festival de Formas Animadas, em Santa Catarina, e em setembro próximo, a companhia se apresentará na Bahia. Mas ainda não havia nenhum festival desse tipo no Rio de Janeiro. Sauvo considera que o Anima Praça é uma forma de viabilizar arte de fácil acesso a um público que, muitas vezes, não tem condições de frequentar as salas de espetáculo fora do eixo teatral centro /zona sul. O grupo desempenha o papel social de levar cultura para todos, sem distinguir classes sociais e gêneros.Já o grupo Ih, Contei! surgiu em 2014, com dois membros. A proposta é desenvolver ações voltadas especialmente para as crianças, a partir de projetos que envolvem arte e educação. As ações do grupo já foram empreendidas em mais de 30 cidades brasileiras. Os artistas foram selecionados em diversos editais com projetos de contação de histórias, intervenções poéticas, oficinas literárias, produção de brinquedos e cursos de formações artísticas.De acordo com os organizadores do Anima Praça, as atrações se destinam a crianças de todas as idades, “de zero a 100 anos”. Haverá apresentações de formas animadas, contação de histórias, teatro, além de oficinas de fantoches e bumba meu boi, entre outras atrações. A entrada é uma contribuição consciente. Será prestada durante o evento homenagem aos 30 anos do Teatro Lambe-Lambe.O festival conta com apoio da Secretaria de Cultura do Município do Rio de Janeiro, do Serviço Social do Comércio (Sesc Rio) e da empresa Lola Cosméticos.

  • Notícias
    Agência Brasil

    Luiz Gustavo Borges sonha com revezamento que deu bronze ao pai

    Com 20 anos hoje, Luiz Gustavo Borges, filho do nadador Gustavo Borges, era novo demais para entender a última medalha olímpica de seu pai, o bronze no revezamento 4×100 metros livre dos Jogos de Sidney, nos anos 2000. As histórias em torno dessa medalha, no entanto, fizeram parte de sua infância e adolescência na natação e hoje impulsionam seu sonho de representar o Brasil nesse mesmo revezamento nos Jogos Olímpicos de Tóquio, no ano que vem. Em meio a essa preparação, o nadador poderá sentir o gosto de ser um dos quatro nadadores do 4×100 no mês que vem, na Universíade de Nápoles, na Itália. Conhecida como olimpíada universitária, a Universíade é a segunda maior competição poliesportiva do mundo e, além de reunir milhares de atletas de diferentes países, tem outras semelhanças com a Olimpíada como o alojamento em uma Vila dos Atletas, a cerimônia de abertura com desfile das delegações e o tão sonhado pódio com os degraus de bronze, prata e ouro. “Meu foco são as competições desse verão, a Universíade e, depois, o ciclo para Tóquio. A minha meta é ir para Tóquio nadar para representar o Brasil”, diz Luiz Gustavo, que tem a medalha do pai no revezamento como uma de suas maiores inspirações. “Essa medalha mostra que o Brasil em um revezamento consegue estar entre os melhores. É uma inspiração para a galera de hoje em dia e há vários atletas de 100 livre no Brasil que são muito bons. Meu sonho é estar nesse revezamento em Tóquio”. Apesar disso, o atleta considera que sua prova mais forte é a de 50 metros nado livre, vaga concorrida na natação brasileira. “Eu tenho adversários no Brasil de nível mundial. São pessoas que conheço e treino junto no [clube] Pinheiros. Estou treinando, fazendo o que preciso fazer e pensando no meu dia a dia”.   Convocado pela Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU), Luiz Gustavo também vai para a Universíade disputar os 50 livre, prova em que foi semifinalista no Mundial Júnior de 2017. “Era uma competição só de natação. Agora na Universíade, vai ser uma atmosfera totalmente diferente. Tem uma vila, atletas de outras modalidades. Com certeza é uma boa preparação para Tóquio”. Além dos técnicos que o acompanham na universidade e no clube, Luiz Gustavo conta com dicas do pai e o suporte da mãe, a também ex-nadadora Barbara Borges. “Quase todo sábado e domingo, a gente entrava na água juntos e meu pai me dava conselhos. Minha mãe me ajuda mais com a parte mental. Ela hoje é professora de yoga e meditação”. Morando nos Estados Unidos (EUA), ele vai ter a oportunidade de encontrar a família no Brasil no dia 26, quando retorna para casa antes de seguir para a Itália, onde a Universíade será realizada de 3 a 14 de julho. O nadador cursa administração na Universidade de Michigan, nos EUA, a mesma em que seu pai se formou em economia, também como atleta-universitário. Por meio do esporte, Luiz Gustavo Borges conseguiu uma bolsa parcial para estudar na universidade americana, onde tem que cumprir 20 horas semanais de treino e mais 20 horas de aula. O tempo que sobra é para estudar. Morando em uma região que chega a registrar temperaturas de 20 graus negativas, ficar em casa estudando, ou na piscina treinando, muitas vezes significa abdicar dos poucos dias de sol e calor durante o ano. “Aqui não tem lugar para você não se esforçar e trabalhar duro”, resume ele, acrescentando que o esporte ajuda a reforçar sua dedicação aos estudos. “A natação me ensinou que quando você põe seu esforço em algo, você consegue atingir muito mais do que pensava que conseguiria. Quando vou para a aula, não penso que não sou um cara de matemática ou de finanças, penso que se eu me esforçar, vou melhorar”.

  • Encontro radical
    AFP

    Encontro radical

    A cidade de Cascais, perto da capital portuguesa, virou o palco de um desfile de motos. Apaixonados por Harley-Davidson vieram de toda a Europa para participar de um encontro radical.

  • Suposto acordo de "terceiro país seguro" com EUA abre polêmica no Congresso mexicano
    Notícias
    AFP

    Suposto acordo de “terceiro país seguro” com EUA abre polêmica no Congresso mexicano

    O chanceler Marcelo Ebrard garantiu nesta sexta-feira no Congresso mexicano que não se comprometeu com os Estados Unidos a ser um “terceiro país seguro” para imigrantes ilegais, descartando versões neste sentido.

    1

  • Brasil a caminho de ser o maior produtor de soja do mundo
    Notícias
    AFP

    Brasil a caminho de ser o maior produtor de soja do mundo

    Graças à voracidade chinesa, a colheita da soja no Brasil, que deveria cair levemente este ano, pode aumentar no ciclo 2019/20 até superar a dos Estados Unidos, atualmente os maiores produtores mundiais.

    3

  • Notícias
    Folhapress

    Em PE, ensino integral melhora índices de alunos no ensino superior

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Os pernambucanos Liniker Rodrigues, 25, e Warlley Santana, 25, são os primeiros de suas famílias a cursar uma universidade. Eles dividem outra coisa em comum: se formaram no ensino médio em uma escola integral da rede pública estadual. Depois do colégio na periferia do Recife, Liniker se formou em enfermagem, fez especialização em obstetrícia e ginecologia pela UPE (Universidade de Pernambuco) e outras duas pós-graduações: em saúde da família e em saúde mental, álcool e drogas. Agora, faz a segunda residência e é professor universitário e pesquisador da área. Da escola na cidadezinha de Sairé, a 100 km da capital, Warlley foi parar na lista dos aprovados em psicologia da UFPE (Universidade Federal de Pernambuco). E, junto com a pós em psicologia organizacional, ele dá início a uma segunda graduação na federal, em administração. Os dois não são casos isolados em Pernambuco. Os alunos da rede pública do estado que cursaram ensino integral têm 63% de chance de ingressar no ensino superior, 17 pontos percentuais a mais que os estudantes de meio período. Eles também têm uma renda superior em cerca de 18% já no início da carreira. Além disso, o ensino integral zerou o diferencial entre a renda de brancos e negros e aumentou o ingresso das mulheres no mercado de trabalho. A conclusão é do estudo feito pelo Laboratório de Pesquisa e Avaliação em Aprendizagem da FGV (Fundação Getulio Vargas) e pelo Instituto Sonho Grande, em parceria com a Secretaria de Educação, com 2.814 jovens que concluíram o ensino médio nas escolas estaduais entre 2009 e 2014. O hoje enfermeiro diz que o ensino médio foi sua “base de construção reflexiva da sociedade”. “Tínhamos nove matérias, inclusive disciplinas práticas, como botânica, robótica, astronomia”, conta Liniker, que é negro e afirma ter superado também o “racismo institucional”. Já Warlley resolveu usar seu exemplo para orientar outros jovens. O auxílio acadêmico e emocional que recebeu no colégio e despertou seu interesse pela psicologia é agora seu objeto de trabalho como mentor educacional num curso pré-vestibular. “Eu ansiava por estudar, me sentia acolhido. Hoje ajudo outros alunos a acreditarem nos seus sonhos”, diz. Em 2004, Pernambuco lançou um projeto-piloto para melhorar a qualidade do ensino e reduzir a evasão no ensino médio. Além de ampliar a jornada, apostou na formação integral dos adolescentes, por meio do protagonismo dos estudantes e da construção de um projeto de vida. O modelo virou política pública com a criação do Programa de Educação Integral, quatro anos depois. O estado saltou no ranking nacional do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), do 21º lugar, em 2007, para o primeiro lugar, em 2015. Em 2017, ficou em terceiro, mas foi o que teve a menor taxa de abandono escolar e menor desigualdade de aprendizagem entre estudantes de nível socioeconômico mais baixo e mais alto. “É um investimento contínuo e uma mudança de cultura. Somos um estado pobre da região Nordeste, mas apostamos na educação interdimensional”, afirma Fred Amancio, secretário de Educação e Esportes de Pernambuco. No entanto, não é só estar mais tempo dentro da escola, ele diz. “É melhorar a infraestrutura para criar um ambiente mais favorável e ter proposta pedagógica, currículo diferenciado, para tornar a escola mais interessante. Não adianta só ter outra aula de física, mas uma disciplina de física experimental, para a aplicação prática do conhecimento”, diz Amancio. Hoje, mais de 50% das escolas estaduais têm carga horária ampliada e desenvolvem aspectos físicos, cognitivos e socioemocionais dos alunos. O estudo comparou pela primeira vez a vida dos jovens que saíram da rede pernambucana para avaliar as diferenças entre os alunos formados nas escolas de tempo integral (onde ficam de 7 a 9 horas diárias) e aqueles formados em escolas de tempo parcial (com carga horária de 4 a 5 horas diárias). Os formados nas de tempo parcial têm 46% de chance de ingressar no ensino superior, enquanto entre os egressos das escolas integrais essa chance sobe para 63%. O perfil das universidades que esses jovens cursam também muda: os estudantes das integrais têm chance maior de ingressar em uma instituição pública —a diferença é de 9 pontos percentuais. Graduados ou não, eles conseguem iniciar a vida profissional com um salário médio 18% superior ao daqueles do ensino parcial —a renumeração inicial chega a ser cerca de R$ 265 superior ao salário médio dos ex-alunos de tempo parcial. Quando o estudo olhou para os que têm a mesma qualificação, jovens formados nas escolas integrais seguem com melhor despenho no mercado de trabalho. Num recorte de cor, entre os que concluíram o ensino médio em tempo parcial, negros receberem salário em torno de 10% menor do que brancos. Já nas escolas integrais, a diferença salarial deixa de existir, ainda segundo o estudo. No caso das mulheres, a probabilidade de estarem trabalhando aumenta em 8 pontos percentuais no caso daquelas que cursaram o ensino integral. As variáveis gênero, cor e nível socioeconômico exercem forte influência na desigualdade educacional e, consequentemente, na renda. Segundo a Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), enquanto homens apresentaram um rendimento médio mensal de R$ 2.497, as mulheres têm rendimento 22,4% inferior, o equivalente a R$ 1.938. O diferencial em relação à cor foi ainda maior. Enquanto brancos ganharam, em média, R$ 2.938, pretos e pardos ganharam R$ 1.656, ou seja, 43,6% a menos. Para tentar reverter o quadro, o Ministério da Educação criou em 2007 o Programa Mais Educação, induzindo os estados e municípios a ampliar a jornada escolar para, no mínimo, sete horas diárias. Dez anos depois, o MEC criou a Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral, para apoiar técnica e financeiramente a ampliação da oferta na rede pública. A meta estabelecida pelo Plano Nacional de Educação é de que 50% das escolas e 25% das matrículas da educação básica devem ser integrais até 2024. No entanto, o país ainda está longe do objetivo, diz Cleo Manhas, assessora política do Inesc (Instituto de Estudos Socioeconômicos) e parte do comitê da Campanha Nacional pelo Direito à Educação. “Vejo, ao contrário, um retrocesso. A escola em tempo integral exige mais recursos. Mas, se estamos cortando o orçamento da educação básica, estamos caminhando para trás”, afirma ela, em relação ao corte da verba do MEC feita pelo governo Jair Bolsonaro. Considerando as rubricas relacionadas à educação básica, etapa que vai da educação infantil ao ensino médio, foram congelados até agora R$ 680 milhões.

    1

  • Notícias
    Agência Brasil

    Tite reclama de erros de passe, mas diz que seleção está em evolução

    O técnico do Brasil, Tite, reclamou dos erros de passe apresentados pela seleção brasileira no primeiro tempo no jogo desta sexta-feira pela Copa América. O Brasil venceu a Bolívia por 3 a 0, mas todos os gols saíram no segundo tempo.Durante a entrevista coletiva pós-jogo, Tite disse que a exibição do primeiro tempo, que provocou vaias de torcedores na saída para o intervalo, se deveu aos erros de passe e à marcação mais baixa da Bolívia.“Quando não está produzindo, não espere que o torcedor tenha compreensão maior. Ele vai vaiar”, disse. Segundo Tite, a seleção sentiu as vaias, mas ele destacou que usou isso no intervalo para lembrar aos jogadores brasileiros que é preciso enfrentar as adversidades. “O futebol aqui são as manifestações assim, nós temos de compreender e não ficar questionando”.Para o segundo tempo, Tite decidiu mudar o posicionamento da equipe. “No intervalo, a modificação foi de posicionamento, com jogador mais avançado para criação e aí criou volume”, disse.Segundo Tite, a seleção deve crescer ao longo da competição. “Todo o processo é de evolução, crescimento e de consolidação de equipe”. BolíviaPara o técnico da Bolívia, Eduardo Villegas, a partida pode ser vista como dividida em dois tempos: o primeiro, em que a seleção boliviana tentou equilibrar a força com o Brasil, e o segundo, quando a equipe “desmorona” após a marcação do pênalti.“A Bolívia esteve bem no primeiro tempo”, disse Villegas na entrevista coletiva. “A parte defensiva foi muito boa no primeiro tempo. Anulamos jogadas de gol do Brasil. Neutralizamos bem isso”, disse.Apesar de ter criado pouco, o técnico boliviano destacou a atuação do jogador Marcelo Moreno, que, segundo ele, exigiu “esforço da defesa brasileira”. Sobre o fato da Bolívia não ter chegado com perigo ao gol brasileiro, ele disse que a Bolívia precisa atacar mais, mas que isso não foi possível neste jogo. “O Brasil não te permite isso. Eles são quase perfeitos e anularam nossas ações”, disse Villegas, que apontou que sua seleção ainda precisa melhorar muito a parte física.A seleção brasileira volta a treinar na tarde deste sábado (15) em São Paulo e embarcará para Salvador às 20h para enfrentar a Venezuela na terça-feira (18) na Arena Fonte Nova. A Bolívia enfrenta o Peru, no mesmo dia no Maracanã, no Rio de Janeiro.

  • Notícias
    Agência Brasil

    Festival de dança em Brasília tem como tema Diversidade em Movimento

    O IFestival Dança, do Instituto Federal de Brasília (IFB), está com inscrições abertas para 11 oficinas, que serão realizadas nos dias 27 e 28 de junho. De periodicidade semestral, o evento é organizado por alunos do curso de Licenciatura em Dança e chega agora à sua 14ª edição, com o tema Diversidade em Movimento.

  • Premier de Israel inaugura colônia que homenageia Trump
    Notícias
    AFP

    Premier de Israel inaugura colônia que homenageia Trump

    O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, inaugurou neste domingo uma nova colônia na parte das Colinas de Golã anexada e ocupada por Israel, batizada de Ramat Trump (Colina Trump em hebraico) em homenagem ao presidente dos Estados Unidos.

    2

  • Notícias
    Agência Brasil

    Congresso dos EUA vai investigar Facebook, Google, Microsoft e Apple

    O Congresso dos Estados Unidos abriu uma investigação sobre problemas de concorrência no mercado digital. O objetivo é avaliar o papel de grandes empresas do setor e se elas possuem alto poder de mercado ou se promovem práticas anticompetitivas.

  • Notícias
    Folhapress

    Jornalismo local aprofunda a democracia, dizem estudos

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A existência de veículos de comunicação locais aumenta a participação política da população, faz os políticos trabalharem mais com menos dinheiro e constrói um senso de pertencimento e identidade nas comunidades beneficiadas pela cobertura. Essa é a conclusão de não um, mas de 18 estudos sobre jornalismo comunitário compilados por Josh Stearns, diretor do programa Public Square (praça pública) da ONG Democracy Fund, que levanta recursos para atividades que beneficiem a democracia. Apesar disso, o jornalismo local é cada vez mais escasso e sofre dificuldades para se financiar. Nos Estados Unidos, estima-se que pelo menos 900 comunidades tenham perdido veículos locais desde 2004. No Brasil, 51% dos municípios existem nos chamados desertos de notícias —locais que não contam com nenhum veículo próprio. Ao todo, 64 milhões de brasileiros vivem em desertos e “quase desertos” de notícias, segundo o levantamento Atlas da Notícia, feito pelo Projor (Instituto para o Desenvolvimento do Jornalismo) em parceria com a agência Volt Data Lab. Um dos estudos compilados por Stearns, dos pesquisadores Matthew Gentzkow e Jesse Shapiro, mostrou que o hábito de ler jornal pode mobilizar até 13% dos eleitores que não iriam às urnas. Outro, feito por Sam Schulhofer-Wohl e Miguel Garrido, descobriu que, após o fim do jornal Cincinnati Post, menos eleitores da área foram votar, menos cidadãos se candidataram a cargos eletivos e os políticos com mandatos se tornaram mais propensos a serem reeleitos. Uma pesquisa de James Snyder Jr. e David Strömberg mostrou que os congressistas cobertos com menos frequência pela imprensa local trabalham menos em seus mandatos, vão a menos audiências públicas e atraem menos investimentos federais nas comunidades que os elegeram. Outra, de Paul Gao and Chang Lee, apurou que as cidades afetadas pelo fechamento de jornais locais tiveram aumentos nos gastos com licitações, devido à falta de questionamento sobre a origem desses negócios. De modo similar, os pesquisadores Aymo Brunetti e Beatrice Weder apontou uma correlação direta entre o aumento da liberdade de imprensa e a diminuição da corrupção ao redor do mundo. Por fim, uma série de estudos citados por Josh Stearns demonstram que a existência da imprensa local ajuda a promover um senso de coesão, identidade e pertencimento nas comunidades. A cobertura jornalística produzida de dentro das comunidades também serve como fonte primária para pesquisadores de diversas áreas, e tende a antecipar pautas cobertas posteriormente pela imprensa nacional. A compilação completa dos estudos está disponível, em inglês, no site: https://medium.com/office-of-citizen/how-we-know-journalism-is-good-for-democracy-9125e5c995fb.

  • Com apoio da extrema-direita, PP conquista prefeitura de Madri
    Notícias
    AFP

    Com apoio da extrema-direita, PP conquista prefeitura de Madri

    José Luis Martínez Almeida, do Partido Popular (PP, direita) foi confirmado neste sábado como prefeito de Madri, graças ao apoio do grupo de extrema-direita Vox, numa situação que provocou preocupação na Espanha.

  • Astro do Pink Floyd leiloa guitarras
    AFP

    Astro do Pink Floyd leiloa guitarras

    Mais de 100 instrumentos do cantor e compositor David Gilmour, do Pink Floyd, vão ser leiloados em Nova York no dia 20 de junho. O astro da banda britânica pretende levantar fundos para instituições de caridade.

  • Greve afeta transportes e provoca incidentes no início da Copa América
    Notícias
    AFP

    Greve afeta transportes e provoca incidentes no início da Copa América

    Interrupções parciais nos transportes públicos, vias fechadas e vários incidentes em protestos marcaram nesta sexta-feira (14) a greve contra a reforma da Previdência, a poucas horas do jogo de abertura da Copa América, a ser disputado em São Paulo.

  • EUA prolonga isenção concedida ao Iraque para importar energia do Irã
    Notícias
    AFP

    EUA prolonga isenção concedida ao Iraque para importar energia do Irã

    Os Estados Unidos prolongaram pela terceira vez a isenção concedida ao Iraque para continuar importando energia do Irã, apesar das sanções americanas, informou uma fonte do governo iraniano.

Comments are closed.